LGBT
27/02/2020 15:15 -03

Esta drag queen encantou cerca de 30 crianças ao contar histórias em evento nos EUA

Vídeo em que crianças dançam ao som de músicas infantis, ao lado de seus pais e junto com a drag queen viralizou nas redes sociais.

Cerca de 50 pessoas, a maioria crianças, participaram de evento em Washington D.C, nos Estados Unidos, em que a drag queen Cake, que é contadora de histórias, entreteve os pequenos com músicas e histórias. O vídeo em que ela canta a tradicional “Se você está feliz bata palmas”, em inglês, e é acompanhada pelos participantes, viralizou nas redes sociais.

A apresentação faz parte do projeto cultural “Drag Queen Story Hour” (Hora da história drag queen, em tradução livre). Desde 2015, um grupo de drag queens  que são contadoras de histórias realiza turnê por bibliotecas dos Estados Unidos, tanto em metrópoles, quanto em cidades do interior, para cantar e ler histórias. O evento aconteceu no último fim de semana e, entre os participantes, havia um bebê de 9 meses, informa o site Daily Carrer

O evento em questão aconteceu em um centro comunitário e foi feito em parceria com a biblioteca pública da cidade. Cake, de salto e com uma peruca exuberante, leu três livros para as crianças e cantou junto com elas e seus pais.

Porém, ao mesmo tempo que foi elogiada, a apresentação foi alvo de críticas. No YouTube e nas redes sociais, alguns pais afirmaram que ter uma drag queen contando histórias para crianças era “inapropriado” e questionaram os serviços de proteção à criança e ao adolescente do país. “Qualquer pai que leve seu filho a um evento desse deveria ter vergonha”, critica um dos comentários.

No site do projeto, integrantes explicam que o objetivo é ler histórias para crianças, e capturar a imaginação, além de levar a discussão sobre gênero.

″[O projeto] é exatamente o que parece: drag queens lendo histórias para crianças em bibliotecas, escolas e livrarias”, diz o texto de apresentação. “Em espaços como esses, as crianças são capazes de ver pessoas que desafiam rígidas restrições de gênero e imaginar um mundo onde as pessoas possam se apresentar como desejarem, onde se ‘montar’ é algo real”, finaliza.

Segundo o Daily Caller, pais e responsáveis presentes no evento afirmaram ver no projeto uma oportunidade de conversar e apresentar a diversidade às crianças. “Acho muito importante dar às crianças tantas perspectivas sobre o mundo, e acho que as drag queens, em particular, ensinam positividade e aceitação a elas”, disse uma mãe, identificada como Kline.

Até o momento, o “Drag Story” já se apresentou em mais de 45 cidades diferentes dos EUA, de Nova York e Chicago. O grupo já participou de eventos também em Tóquio, no Japão, e em Berlim, na Alemanha.

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost