NOTÍCIAS
22/12/2019 14:56 -03

Trump diz que processo de impeachment é 'injusto' e chama Nancy Pelosi de 'louca'

Presidente dos EUA criticou processo de impedimento em discurso durante “Turning Point USA”, evento para estudantes conservadores.

ASSOCIATED PRESS
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em discurso durante o evento estudantil conservador "Turning Point USA", no último sábado (21). 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou a presidente da Câmara dos Deputados do país, Nancy Pelosi, por atrasar o envio dos artigos do impeachment contra ele ao Senado. 

″É tão injusto”, disse Trump, três dias após o impeachment ser aprovado na Câmara, durante um discurso a um grupo de estudantes conservadores chamado “Turning Point USA”.

Ele afirmou que Pelosi adotou uma estratégia e estaria postergando o envio dos documentos sobre o impeachment ao Senado  porque “não tem um caso”. “Estão violando a Constituição”, disse Trump, que também chamou Pelosi de “Nancy louca” em seu discurso.

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou na noite da última quarta-feira (18) o impeachment do presidente Trump, com 230 votos a favor e 197 contra por abuso de poder e 229 votos a favor e 198 contra por obstrução do Congresso.

Trump agora é o 3º presidente norte-americano a sofrer um processo de impeachment na Câmara. Antes dele, foram investigados formalmente Andrew Johnson (1868) e Bill Clinton (1998). O processo dos dois foi aberto na Câmara, mas rejeitado pelo Senado.

ASSOCIATED PRESS
Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Deputados, nos Estados Unidos.

Agora, cabe justamente aos senadores decidirem se Trump será removido da Casa Branca ou não. A nova etapa de julgamento está marcada para janeiro.

Porém, a expectativa é de que Trump não deve ser condenado e removido de seu cargo pela Casa mais alta do Congresso, que é controlada por seu Partido Republicano. Uma maioria de dois terços dos votos no Senado é necessária para a condenação nas acusações do impeachment. 

Dos 100 senadores dos EUA, 53 são republicanos — o que aponta para um prognóstico favorável a Trump. Enquanto espera pelo processo, o republicano continua no poder.

Para Trump ser impedido, 2/3 dos senadores precisariam condená-lo. Ou seja, ao menos 20 senadores republicanos — algo descartado pela maioria dos analistas políticos nos EUA.

As acusações formais contra o presidente são decorrentes das ações de Trump em relação à Ucrânia.

Os próximos passos

Republicanos e democratas estão em disputa sobre como o julgamento irá acontecer. Pelosi e outros democratas querem convocar os principais assessores de Trump como testemunhas e buscam garantias de que o julgamento irá acontecer em termos considerados justos por eles. 

O líder republicano do Senado, Mitch McConnell disse que está trabalhando de perto com a Casa Branca na preparação do julgamento, levantando acusações dos democratas de que ele está ignorando seu dever em considerar as evidências de maneira imparcial. 

Pelosi ainda não enviou o pacote do impeachment para o Senado em uma iniciativa para aumentar a pressão sobre os republicanos na Casa.