19/02/2019 11:48 -03 | Atualizado 19/02/2019 11:59 -03

Doação da Restaurant Week ajuda no tratamento do HIV em Brasília

A quantia doada por quem consome menu do evento é revertida à ONG Amigos da Vida, que promove inclusão social de crianças e adultos soro positivo.

O ano era 1987. O mundo vivia uma pandemia do vírus HIV. O estado de pânico inicial, que teve auge no início da década de 1980, ainda rondava grande parte da população de todo o mundo. O diagnóstico soava como uma sentença de morte. Foi nessa época que Christiano Ramos descobriu que havia contraído HIV, quando o tratamento não era tão eficaz e as informações, extremamente escassas.

Rebeca Oliveira
Christiano Ramos, presidente da ONG Amigos da Vida, na sede da instituição, em Brasília.

Em vez de resignar-se, ele e o pai, José Ramos, fundaram a ONG Amigos da Vida, cerca de 10 anos depois dessa descoberta. Quem consome um menu da Restaurant Week doa a quantia de R$ 1 para essa instituição, referência no auxílio de crianças, jovens e adultos com HIV em Brasília.

Com 20 anos de existência, a Amigos da Vida tem entre os pilares o projeto Direito e Cidadania, que presta atendimento jurídico no campo do direito previdenciário, trabalhista e civil, sobretudo, a pessoas em situação de vulnerabilidade financeira. A atuação é conjunta com órgãos como a Defensoria Pública do Distrito Federal e a Vara da Infância e Juventude.

“A maioria dos pacientes não conhece os direitos básicos, como o de saque do FGTS e do PIS, a gratuidade no transporte público, e até que, caso tenha financiado um imóvel pelo BRB ou pela Caixa antes de descobrirem que são portadores do vírus, essa a dívida é quitada”, conta Christiano.

Todos os advogados são voluntários e maioria dos pacientes são encaminhados por assistentes sociais. Há cinco anos, um trabalho sólido com a RW permite a sustentabilidade desse conjunto de ações - que auxilia da esfera emocional à financeira dos pacientes.

“A alegria cura”

Outra área que merece destaque são as brinquedotecas Renato Russo, construídas pela Amigos da Vida dentro de hospitais públicos e voltadas para crianças em internação. O festival gastronômico reverte o valor doado pelos consumidores a manutenção desses espaços (confira imagens na galeria).

No total, há 11 delas em funcionamento na capital federal. As do Hospital Universitário de Brasília, Instituto Hospital de Base, Hospital de Sobradinho, Hospital de Taguatinga, Hospital de Santa Maria e Hospital Regional da Asa Norte  só existem graças ao apoio do evento, que vai além do cunho gourmet.

“Quando via a enfermeira toda de branco vindo em sua direção, a criança já sabia que iria ser furada e começava a chorar, a ponto das profissionais terem que trocar a cor dos uniformes”, relembra Christiano Ramos.

A ideia da brinquedoteca, como uma “luz divina”, como ele classifica, acabou com esse sofrimento. Muitas nem percebem quando recebem as injeções para exames de rotina. Oficinas lúdicas, contação de histórias e contação de filmes infantis fazem parte da programação desses espaços.

As crianças têm alta mais rápido. A alegria cura.Christiano Ramos

Tudo parecia dar certo, mas um imbróglio começou a incomodar o criador da ONG. “Vi que pais de crianças que não tinham HIV não queriam que seus filhos brincassem com as soropositivas”, relembra.

Nesse momento, um novo insight surgiu. Em parceria com Mauricio de Sousa, a ONG lançou a HQ Amiguinhos da Vida da Turma da Mônica, para trabalhar a questão do preconceito e da discriminação.  Dois personagens soropositivos foram criadas em edição especial que foi publicada originalmente em 2017 e, ainda hoje, é distribuída gratuitamente.

Há dois meses, Christiano perdeu o pai e, atualmente, se equilibra entre a dor do luto e a motivação para continuar com o suporte a essas pessoas. “Prossigo fazendo o acolhimento e articulação política com o Congresso Nacional, Senado Federal e Câmara Legislativa. Somos aliados de várias frentes políticas”, explica.

Pode parecer pouco, mas ele garante:  o R$ 1 dado após cada refeição tem feito a diferença na ONG, que tem entre as apoiadores Carminha Manfredini, mãe de Renato Russo. Mais que um almoço ou jantar com preço justo, aderir a RW, literalmente, salva vidas.

Fernando Tavares
Doação da Restaurant Week ajuda na construção e manutenção de brinquedotecas para crianças soropositivas em hospitais públicos do DF.

Serviço  

Restaurant Week Brasília 2019
De 8 de fevereiro a 3 de março
Menu em três etapas a R$ 43,90 (almoço) e R$ 54,90 (jantar). No menu Plus, R$ 55 (almoço) e R$ 68 (jantar). Ao valor final da conta pode ser somada a doação de R$ 1, revertido à ONG Amigos da Vida
Confira cardápios e todas as casas participantes neste link.