7 conselhos essenciais sobre relacionamento para casais em quarentena

Dicas de terapeutas para parceiros que enfrentam a pandemia do novo coronavírus juntos.

O estresse de viver numa pandemia está pondo relacionamentos à prova.

“Não há ninguém que não esteja encarando estresse tremendo neste momento”, disse ao HuffPost a terapeuta conjugal e familiar Winifred M. Reilly. “Questões de trabalho, a convivência em um espaço reduzido, incerteza financeira, medos em relação à saúde de pessoas queridas, o medo de nós mesmos adoecermos. E, como todos sabemos, o estresse não traz à tona o nosso lado melhor.”

Como impedir seu relacionamento de desmoronar sob o peso desses desafios? Conversamos com terapeutas conjugais para ouvir suas recomendações de como conservar relacionamentos estáveis durante um tempo de turbulência.

1. Reserve uma noite para namorar

Talvez vocês não possam sair para namorar, devido às regras de distanciamento social. Não há como contratar uma babysitter, ir a um restaurante ou ao cinema. Mas ainda é possível reservar algum tempo em casa para vocês dois curtirem juntos como namorados. A psicóloga Kelifern Pomeranz recomenda que os casais reservem pelo menos uma hora por semana para curtir juntos, só os dois.

“Vocês podem, por exemplo, marcar um encontro no quintal ou no terraço. Produza-se, tome um drinque com seu companheiro (se não for alcoólico, tudo bem também), dancem juntinhos ou curtam um jogo de tabuleiro”, ela recomenda. “Procurem conservar o tom do papo leve, bem-humorado e otimista. Esse é um momento para vocês se afastarem do estresse da covid-19 e se reconectarem como parceiros.”

2. Tenham paciência um com o outro – mais do que de costume

Estamos passando por um tempo altamente estressante, angustiante, perturbador. Sob essas condições, é difícil para qualquer pessoa mostrar seu lado melhor. Portanto, sejam gentis um com o outro na hora que as tensões vierem à tona, como inevitavelmente vai acontecer.

“Quando surgirem discussões ou desentendimentos, procure ser tolerante com você mesma e seu companheiro e perceba que as divergências provavelmente são uma reação normal a uma situação nem um pouco normal”, aconselha o terapeuta conjugal e familiar Jon-Paul Bird. “Não se apresse em avaliar a qualidade do relacionamento neste momento, mas continue a buscar maneiras de dialogar sobre os sentimentos complicados e mostrar-se vulnerável. Seja tolerante com o fato de que isso é difícil.”

Mas isso não significa que todos devem ganhar passe livre para se comportarem mal neste momento. Você pode chamar a atenção de seu companheiro gentilmente por alguma observação ou tom muito áspero; evite apenas deixar que isso degenere em uma briga maior.

“Se um de vocês ou ambos estiverem impacientes e mal-humorados, não deixe que isso ganhe proporções maiores”, aconselha Reilly. “Lembre-se que quando as pessoas estão sob pressão, quase todas precisam de um pouco de atenção e carinho, muito mais do que um sermão sobre sua atitude antipática.”

3. Priorizem o tempo que vocês têm para ficar a sós

A quarentena está levando a muita convivência obrigatória. Isso pode ter consequências tanto boas quanto negativas.

“As pessoas acabam percebendo que aquelas horas que elas antes passavam a sós, indo e voltando do trabalho ou na academia, eram realmente importantes para sua saúde mental e também para seu relacionamento”, comenta Pomeranz.

Pode ser difícil encontrar momentos para ficar a sós durante a quarentena. Por isso, é preciso fazer um esforço intencional para dar espaço um ao outro.

“Seja compreensiva se seu companheiro precisa de um tempo a sós para ler um livro, jogar um videogame, bater papo no Zoom ou se ele quiser colocar fones de ouvido para ouvir música”, disse Bird. “E, se você tiver a sorte de estar trabalhando de casa neste momento, procurem dar espaço um ao outro para que cada um tenha um lugar para trabalhar e se organizar.”

4. Pratiquem o autocuidado juntos

Identifiquem alguns rituais de autocuidado que vocês possam fazer juntos.

Talvez você tenha rituais de autocuidado que prefira praticar sozinha, mas procurem encontrar algumas atividades que façam bem a ambos e que vocês possam praticar como casal: meditar juntos pela manhã, uma caminhada ao ar livre depois do almoço, tomar um chá juntos antes de dormir e compartilhar algumas coisas pelas quais vocês sentem gratidão.

“Fazer essas coisas juntos ajuda a reforçar o vínculo entre vocês e ao mesmo tempo representa uma maneira sadia de combater o estresse que acompanha a quarentena”, diz Bird. “Conservar a tranquilidade e clareza de espírito fará bem a vocês dois e ao relacionamento.”

5. Criem uma rotina que funcione bem para vocês dois na quarentena

Quando o mundo à nossa volta está caótico, conservar uma rotina diária consistente lhe dará mais estabilidade.

“Estruturem suas atividades cotidianas, na medida do possível”, recomenda a terapeuta conjugal e familiar Marni Feuerman. “Definam os horários das refeições, os horários para o lazer, o tempo que vocês guardarão para vocês dois como casal ou para a família e o tempo que cada um terá a sós. Isso ajudará a reduzir a ansiedade, especialmente se vocês tiverem filhos em casa.”

6. Parem de ficar contabilizando quem está fazendo mais em casa

A pandemia desorganizou toda a divisão de trabalho dos casais em matéria de tarefas domésticas, como cozinhar, cuidar da limpeza, lavar a roupa, levar o cachorro para passear e cuidar dos filhos.

“Essa divisão de trabalho talvez já fosse desequilibrada e gerasse frustrações antes da quarentena, mas pelo menos era previsível”, comenta Reilly. “Agora as regras mudaram, para muitos de nós. Ando vendo casais em que uma das pessoas trabalha turnos de 18 horas em um hospital e mantém distância da família. Ou uma das pessoas tem horários de trabalho mais flexíveis e se torna a principal responsável por cuidar dos filhos, incluindo acompanhar suas atividades escolares em casa.”

“Uma boa regra básica é a seguinte: faça o máximo que puder, expresse gratidão pela contribuição de seu parceiro e reconheça que provavelmente há trabalho demais para vocês darem conta”

- Winifred M. Reilly, terapeuta conjugal

Diante das responsabilidades crescentes, não insista numa divisão absolutamente igual de todas as tarefas. Lembre que seu companheiro provavelmente está fazendo o melhor que consegue e que neste momento vocês dois devem estar sobrecarregados.

“Uma boa regra básica é a seguinte: faça o máximo que puder, expresse gratidão pela contribuição de seu parceiro e reconheça que provavelmente há trabalho demais para vocês darem conta”, disse Reilly.

7. Não tentem resolver conflitos de longa data neste momento

Para Feuerman, este não é o melhor momento para vocês tentarem discutir a relação, pelo menos não os principais problemas que já estavam presentes antes da quarentena.

“Para alguns casais a relação melhorou; para outros, piorou muito”, ela explica. “Se a relação entre vocês ficou realmente conflitante, existe terapia online que pode ajudá-los. Não hesitem em procurar ajuda profissional.”

Se há queixas menores e mais específicas que você quer discutir, traga-as à tona, mas fique focada sobre a questão em pauta. Evite fazer críticas ao seu companheiro ou traçar generalizações que ataquem o caráter dele.

“Por exemplo, não critique nem tente controlar seu companheiro se ele quiser voltar ao trabalho”, aconselhou Feuerman. “Em vez disso, diga o que você sente e peça uma mudança pequena da parte dele. Diga alguma coisa como ‘me assusta a ideia de você já voltar ao escritório. Podemos decidir juntos quando você vai voltar?’. As chances de obter uma resposta positiva serão muito maiores.”