Estas 5 dicas comprovadas pela ciência vão ajudar a melhorar o seu humor na quarentena

Todo mundo está se sentindo meio "para baixo" nesse período.

Não há sinal de que a pandemia do novo coronavírus vai acabar tão cedo e, com ela, o isolamento social se perpetua. Para algumas pessoas, é difícil manter boas sensações e um humor elevado quando os dias e as semanas passam arrastadas e se perdem no tempo - mas, então, o que fazer?

E, embora seja perfeitamente normal sentir-se esquisito, ansioso ou completamente exausto e improdutivo, existem algumas orientações (comprovadas cientificamente) que certamente vão te fazer bem.

Eis aqui 5 dicas aprovadas pela ciência:

1. Mude a maneira como você caminha

Nosso estado de espírito pode afetar a postura enquanto executamos qualquer tarefa, inclusive quando estamos caminhando: com os ombros caídos, quando estamos tristes, ou então eretos e saltitantes, quando estamos contentes.

Mas as pesquisas indicam que o inverso também pode ser verdadeiro. Andar curvado para a frente, com menos movimento dos braços e os ombros caídos, foi associado a sensações de mau humor.

Procure fazer caminhadas, se possível e com os cuidados adequados. Quando sair para andar, já sabe como fazê-lo.

2. Ligue para seus amigos mais animados

O bom e o mau humor podem ser “contagiantes”, segundo pesquisadores da Universidade de Warwick. Eles afirmam que cercar-se de amigos mais pessimistas podem levar os indivíduos a sentir-se mais para baixo. Também observou-se o contrário no caso de pessoas que têm círculos sociais mais positivos.

Frances Griffiths, professora da Warwick Medical School, afirma: “Embora o objetivo principal das intervenções sociais seja aumentar o número de amizades, pois elas reduzem o risco de depressão, um objetivo secundário pode ser reduzir a disseminação dos sentimentos negativos”.

Então fazer uma videochamada com amigos animados via Zoom pode ser uma ótima ideia – a felicidade “pega”.

3. Coma mais legumes, verduras e frutas

Uma dieta saudável pode melhorar o humor e até reduzir os sintomas de depressão. Joseph Firth, pesquisador honorário da Universidade de Manchester, que analisou dados de quase 46 000 pessoas, afirma: “Nossa recente análise [mostra] que uma dieta mais saudável pode melhorar o humor”.

Prefira refeições mais ricas em nutrientes e com alto teor de fibras e vegetais, além de reduzir o consumo de fast-food e açúcar refinado, sugere Firth.

Outro estudo, realizado por pesquisadores da Universidade de Warwick, analisou os hábitos alimentares de 80 000 britânicos e apontou que os índices de felicidade e saúde mental eram mais altos entre as pessoas que ingeriam sete porções de frutas e legumes por dia.

4. Mexa-se

Todos sabemos que a atividade física faz bem, mas vários estudos indicam que ela também é uma ótima maneira de melhorar o humor. Se estiver com preguiça, aumente seu nível de atividade física, sugerem cientistas da Escola de Saúde Pública John Hopkins Bloomberg. Eles afirmam que aumento no nível de atividade física tende a ser acompanhado por melhoras no humor e nos níveis de energia percebidos.

Não precisa exagerar. Uma revisão de 23 estudos sobre felicidade e atividade física constatou que mesmo uma pequena mudança nos níveis de atividade física pode fazer diferença. Vários estudos descobriram que os níveis de felicidade eram os mesmos, independentemente de as pessoas exercitarem de 150 a 300 minutos por semana ou mais de 300 minutos por semana.

5. Deseje o bem a outras pessoas

Em vez de nos concentrar somente em maneiras de nos sentirmos melhor, uma equipe de pesquisadores da Iowa State University sugere desejar o bem ao próximo.

“Ser gentil com os outros reduz a ansiedade e aumenta a felicidade e os sentimentos de conexão social”, afirma o professor de psicologia Douglas Gentile. “É uma estratégia simples e que pode ser incorporada à sua rotina.”

Em seu estudo, aqueles que praticavam atos de bondade ou desejavam que os outros se sentissem mais felizes relataram mais conexão, carinho e empatia, além de menores índices de ansiedade.

É tão simples quanto parece: olhe para alguém que passa na rua, sorria e pense consigo mesmo: “Desejo que essa pessoa seja feliz”.