COMIDA
11/05/2019 12:48 -03

Por que grávidas têm desejos estranhos por comida?

Saiba até quando o desejo incontrolável por um certo alimento ou a mistura de vários é considerado saudável.

DrGrounds via Getty Images
Desejos de grávida por certos tipos de comida são comuns no início e meio da gravidez.

São muitas as histórias de mulheres que cometeram verdadeiras loucuras culinárias durante a gravidez. Elas contam que, quando menos se espera, vem um desejo desesperador por alguma comida específica, por algumas misturas malucas ou até mesmo por coisas que nem mesmo podem ser consideradas alimento. 

Sim, as histórias são muitas e, acreditem ou não, são reais: a maioria das grávidas realmente tende a ter desejos por alguns tipos de comida, principalmente aquelas ricas em calorias e gorduras ou que são consideradas “confortáveis” — comfort food.

Apesar de não haver uma explicação exata sobre o que acontece com o corpo de uma grávida, pesquisadores acreditam que a resposta esteja nos hormônios.

Ao HuffPost US, a médica Jolene Brighten, autora do livro Healing Your Body Naturally After Childbirth (Curando naturalmente o corpo após o parto, em tradução livre), explicou que os hormônios sexuais das mulheres oscilam durante a gravidez e isso pode alterar os níveis de dopamina, o que pode causar o desejo incontrolável por alguma comida. 

A dopamina é conhecida como o “hormônio do prazer”. Quando comemos alguma comida gordurosa ou confortável nos sentimos bem. Porém, quando os níveis de dopamina caem durante a gravidez, as mulheres tendem a buscar por comidas que aumentem de novo esses níveis, na busca por se sentir bem. De repente, comidas que você não come há anos voltam ser incrivelmente interessantes. 

Para a maioria das mulheres, os desejos começam já no primeiro trimestre, aumentando no início do segundo trimestre e diminuindo nos últimos três meses da gestação.

diignat via Getty Images
Os desejos das grávidas se intensificam do 4º ao 6º mês de gestação.

Outra teoria é que essa vontade incontrolável por comida seja deficiência de nutrientes. Ela pode ser um sinal de que o corpo está buscando por um macronutriente específico. 

O desejo por comidas salgadas, por exemplo, indica deficiência de magnésio; o desejo por produtos lácteos pode ser deficiência de cálcio. Já o desejo por doces pode indicar baixa ingestão de calorias. 

Também há evidências de que consumir regularmente alimentos ricos em sódio faz você preferir comidas mais e mais salgadas.

De fato, alguns estudos indicam que desejos por certos tipos de comida estão ligados a baixos níveis de ferro, zinco e cálcio. Quando supridas essas necessidades nutricionais, os desejos foram controlados nas participantes.

Porém, é difícil cravar que esta seria a resposta para todos os casos, uma vez que as mesmas pesquisas ponderaram que alguns casos de desejos por comidas não foram interrompidos, mesmo após as necessidades nutricionais serem equilibradas.

Outra explicação está atrelada aos enjoos. Grávidas podem passar a comer mais determinados alimentos, como frutas ácidas e alimentos gelados, por eles amenizarem o mal-estar, principalmente no início da gestação. 

O que é preciso saber é que sal, açúcar, gordura e lácteos são os ingredientes principais das comidas “confortáveis”. Então buscar alimentos que contenham esses ingredientes, ou até mesmo fazer misturas malucas entre eles, é uma forma de suprir as necessidades do corpo. 

Normalmente, não é preciso se preocupar com os desejos de uma gravidez. Preferir novos alimentos, experimentar combinações diferentes e desejar determinados pratos confortáveis fazem parte de uma gestação saudável, sempre acompanhada por um profissional de saúde. 

Esses desejos, contudo, não podem ser confundidos com a vontade de comer coisas que nem são alimentos, como tijolos, barro, sujeira, entre outros. 

Existe uma síndrome chamada picamalácia, que é o desejo por substâncias não alimentícias. Ninguém sabe ao certo por que isso ocorre, mas estudos indicam que este hábito pode ser uma tentativa inconsciente de corrigir deficiências nutritivas, como de ferro. Ou pode decorrer de causas emocionais e fisiológicas (como o alívio de náuseas). 

Mas, se este não é o caso, não se preocupe. Por fim, muitos se perguntam: o que fazer quando a grávida insiste em pedir algum alimento específico? 

Acate a vontade e dê a ela o suporte emocional que ela precisa, oras. Mostre à futura mamãe que ela é amada e amparada.