NOTÍCIAS
06/04/2020 18:56 -03

‘Testemunho de quem já esteve do outro lado: Não é brincadeira’, diz David Uip, após covid-19

Curado da doença, coordenador da ação de combate ao coronavírus de SP fez depoimento emocionado: ‘É angustiante dormir e não saber como vai acordar”.

Brazil Photo Press via Getty Images
David Uip: “Não é fácil ficar isolado, é de extremo sofrimento, mas absolutamente fundamental".

De volta ao trabalho nesta segunda-feira (6) após diagnóstico de covid-19, o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, David Uip, fez um depoimento emocionado sobre seu período de infecção com o novo coronavírus. “É um testemunho de quem já esteve do outro lado: Não é brincadeira.”

O infectologista, que ficou em isolamento domiciliar por 14 dias, chegou a agradecer a Deus por estar vivo. “Aos que estão achando que não é nada, que é pouco, desejo ardentemente que não adoeça. É um sofrimento muito grande.”

Aos que estão achando que não é nada, que é pouco, desejo ardentemente que não adoeça. É um sofrimento muito grande.David Uip, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus

Ele contou que começou a passar mal no domingo (22), de um jeito que não conseguia nem falar. “A semana que seguiu foi de extremo sofrimento”, disse. Uip afirmou que uma semana depois, na segunda-feira seguinte (30), fez uma tomografia e apareceu a pneumonia.

“Esse sentimento de você se ver, como médico, infectologista, com uma pneumonia sabendo que muito provavelmente entre o sétimo e o décimo dia você terá complicações... Eu quero dizer a vocês que foi um sentimento muito angustiante. Você dormir não sabendo como vai acordar. Felizmente, Deus me ajudou e eu venci a quarentena”, disse.

O médico enfatizou a importância das medidas de distanciamento social. “Não é fácil ficar isolado, é de extremo sofrimento, mas absolutamente fundamental. Eu tive que me reinventar, tive que criar um David novo, seguramente mais humilde e sabendo os limites da vida.”

No depoimento feito em coletiva de imprensa, Uip anunciou que vai dividir o tempo entre a ação de combate ao vírus e o atendimento a pacientes. “Sou ativo, já passei pela doença, teoricamente não me contamino de novo”, disse.

Ele destacou que é fundamental um hospital bem estruturado assim como equipes médicas bem estruturadas,. Segundo o médico, o achatamento da curva está possibilitando que hospitais públicos e privados se organizem.