NOTÍCIAS
22/03/2020 13:36 -03 | Atualizado 22/03/2020 13:42 -03

Maioria da população apoia medidas de contenção contra coronavírus, diz Datafolha

Medidas de restrição de circulação adotadas pelos Estados têm sido criticadas pelo presidente Jair Bolsonaro.

Medidas de restrição à circulação de pessoas adotadas por Estados e municípios para reduzir a disseminação do coronavírus no País são apoiadas pela maioria da população, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (22).

A quarentena temporária, como a que foi decretada no Estado de São Paulo pelo governador João Doria com duração de 15 dias, tem o apoio de 73%, enquanto apenas 24% a rejeitam, de acordo com a pesquisa publicada no jornal Folha de S. Paulo.

Outras medidas têm apoio ainda maior da população.

A suspensão de eventos com mais de 100 pessoas é aprovada por 95%; a suspensão de viagens de avião para outros países tem apoio de 94%; e a suspensão de aulas nas escolas, de viagens e o fechamentos de fronteiras receberam o apoio de 92% dos entrevistados.

As medidas de restrição de circulação adotadas pelos Estados têm sido criticadas pelo presidente Jair Bolsonaro, que chegou a chamar governadores de irresponsáveis por estarem provocando desemprego ao determinarem o fechamentos de estabelecimentos comerciais e de serviços não essenciais à população.

Mais de 80% dos entrevistados disseram ser a favor da suspensão de cultos e missas — medida que também foi criticada por Bolsonaro.

A pesquisa Datafolha, que ouviu 1.558 pessoas entre os dias 18 e 20 de março, por telefone, apontou ainda que 74% da população tem medo de ser infectada pelo novo coronavírus, sendo que 36% disseram ter muito medo e 38% disseram ter um pouco de medo. Apenas 26% disseram não ter medo.

O Datafolha explicou que realizou a pesquisa por telefone para evitar contato pessoal entre pesquisadores e entrevistados devido ao risco de contaminação. O levantamento tem margem de erro de 3 pontos percentuais.

Miguel Schincariol via Getty Images
Região Sudeste é a mais afetada pelo surto de covid-19 no Brasil, são 642 confirmados.

A pandemia de coronavírus no Brasil

O Brasil tem 1.128 casos confirmados de novo coronavírus, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde na tarde deste sábado (21). Quando a divulgação ocorreu, apenas o estado de Roraima não apresentava registro de infectados. Mais tarde, autoridades locais confirmaram os 2 primeiros casos no estado. Portanto, há infectados em todo o País.

número de mortes subiu de 11 para 18. A pasta anunciou que não divulgará mais a soma de casos suspeitos, como vinha fazendo, porque que a covid-19 entrou em estado de transmissão comunitária em todo o País.

A região Sudeste contabiliza o maior número de casos: 642 (56,9%); seguida do Nordeste, que tem 168 (14,9). O Sul apresenta 154 casos (13,7%); já o Centro-Oeste tem 138 (12,2%); e a região Norte soma 26 casos (2,3%).

São Paulo é o estado mais afetado, com 459 casos e 15 óbitos. O Rio de Janeiro aparece em seguida, com 119 casos e três mortes. Apesar do aumento do número de casos chegar a 24,7%, o ritmo de crescimento do contágio foi menor de sexta para sábado em relação ao dos dias anteriores — 45%.