LGBT
09/06/2020 10:06 -03

Daniel Radcliffe critica J.K. Rowling por tuítes transfóbicos

"Mulheres transgêneros são mulheres", disse o ator que interpretou Harry Potter no cinema.

Daniel Radcliffe, ator que interpretou Harry Potter no cinema, criticou a criadora do personagem, a escritora J.K. Rowling, após uma série de tuítes dela que foram acusados de transfóbicos. Neles, a autora tentou definir mulheres com base na menstruação.

“Mulheres transexuais são mulheres”, escreveu Radcliffe em um artigo no site do The Trevor Project, uma organização que ajuda jovens LGBTQ em risco.

Ele adicionou:

“Qualquer declaração em contrário apaga a identidade e a dignidade das pessoas trans e vai contra todos os conselhos dados por associações profissionais de saúde que têm muito mais conhecimento sobre esse assunto do que Jo [J.K. Rowling] ou eu.”

“Pessoas que menstruam”. Tenho certeza de que costuma haver uma palavra para essas pessoas. Alguém me ajude? Wumben? Wimpund? Woomud? (alterações propostas pela palavra “Mulher”, inglês para mulher) ”, disse Rowling, neste fim de semana.

E então, ela acrescentou:

“Se o sexo não é real, não há atração pelo mesmo sexo. Se o sexo não é real, a realidade vivida das mulheres em todo o mundo é apagada. Conheço e amo pessoas trans, mas apagar o conceito de sexo remove a capacidade de muitos de discutir suas vidas de maneira significativa. Não é ódio falar a verdade.”

“A ideia de que mulheres como eu, que foram empáticas a pessoas trans por décadas, me sentindo como uma aliada porque elas estão vulneráveis da mesma forma que mulheres - em relação à violência masculina - odeiam pessoas trans porque acham que sexo é real e viveu as consequências disso é sem sentido.”

“Eu respeito o direito de pessoas trans viverem de forma confortável e autêntica. Eu marcharia com você se você fosse discriminado por ser trans. Da mesma forma, minha vida me formou como uma mulher. Não acredito que esteja fazendo uma declaração de ódio em afirmar isso.”

Radcliffe também disse que “lamentava profundamente” pelos fãs de Harry Potter que se sentiram “manchados ou diminuídos” pelos comentários de Rowling.

“Espero que vocês não percam o que era realmente valioso naquelas histórias para vocês”, escreveu, dizendo que esperava que as palavras de Rowling não manchem a mensagem de amor contidas nos livros da saga Harry Potter.

“Se você encontrou alguma coisa nessas histórias que ressoou com você e te ajudou em qualquer momento de sua vida - isso está entre você e o livro que você lê, e é sagrado”, disse Radcliffe, que acrescentou: “E na minha opinião, ninguém pode tocar nisso.”

Radcliffe é um defensor de longa data do Projeto Trevor e em 2011 foi homenageado com o Prêmio Herói da organização.

Rowling foi criticada por seus comentários transfóbicos no passado, como em 2019, quando ela apoiou uma mulher demitida por dizer que as pessoas não podem mudar a identidade de gênero:

“Vista-se como quiser.
Chame a si mesmo como quiser.
Durma com qualquer adulto que aceite você.
Viva sua melhor vida em paz e segurança.
Mas forçar as mulheres a deixarem seus empregos por afirmarem que o sexo é real?”

A Human Rights Campaign retrucou:  

“Mulheres trans são mulheres.
Homens trans são homens.
Pessoas não binárias são não binárias.

CC: JK Rowling.”