NOTÍCIAS
03/05/2019 09:58 -03 | Atualizado 03/05/2019 10:36 -03

Após reportagem, Damares Alves diz que não pretende deixar ministério

Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos teria recebido ameaças de morte; Segundo a revista Veja, ela teria comunicado a Bolsonaro que quer sair.

Adriano Machado / Reuters

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos,Damares Alves, negou nesta sexta-feira (3) que queira deixar o cargo após receber ameaças de morte. A informação tinha sido divulgada nesta manhã pela revista Veja. 

Segundo a publicação, Damares teria se encontrado com o presidente Jair Bolsonaro há alguns dias para discutir seu futuro. A ministra, que já se envolveu em diversas polêmicas desde o início do governo, estaria cansada e com a saúde debilitada. Sua intenção, de acordo com a Veja, era deixar o posto até o fim do ano.

A assessoria de Damares divulgou logo depois que a ministra “não pretende sair do governo”.  

Em um vídeo gravado na manhã de hoje, a ministra reafirma que não vai deixar o cargo. “Fui surpreendida com a notícia que estão falando que eu vou deixar o governo. Isso não procede”, disse. “Não vou deixar o governo. Vou ficar com o presidente Bolsonaro até o dia que ele quiser e até onde minha saúde aguentar.”

As ameaças de morte teriam feito Damares deixar a sua casa e se mudar para um hotel em Brasília. Ela também teria sido orientada a não divulgar a sua agenda com antecedência, e estaria sempre escoltada por um segurança, ainda segundo a revista.

Evangélica, Damares é contra o aborto e encampou a defesa da regulação do ensino domiciliar no Brasil. Já no dia de sua posse, um vídeo da nova ministra celebrando uma “nova era” no País, em que “meninos vestem azul e meninas vestem rosa”, viralizou e se tornou a primeira polêmica de Damares.