NOTÍCIAS
07/07/2020 12:32 -03 | Atualizado 07/07/2020 14:22 -03

Após chamar coronavírus de 'gripezinha', Jair Bolsonaro diz que testou positivo para covid-19

Mandatário afirmou ter sentido dores no corpo, cansaço e febre de 38ºC, e que lhe foi receitada hidroxicloroquina com azitromicina.

Adriano Machado / Reuters
Exame de Jair Bolsonaro saiu nesta terça-feira. 

O presidente Jair Bolsonaro afirmou no início da tarde desta terça-feira (7) que está com covid-19. Após subestimar a doença, que chamou por diversas vezes de “gripezinha”, o mandatário destacou que sentiu dores no corpo, cansaço e atingiu 38ºC de febre.

Na noite de segunda (6), Bolsonaro realizou um raio-X e uma tomografia do pulmão no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, que segundo ele, não mostrou alterações. O presidente disse também que, ainda no hospital, ele tomou hidroxicloroquina e azitromicina. “Por volta da meia-noite eu já estava me sentindo melhor”, acrescentou.

O exame que confirmou que o mandatário está com coronavírus foi no mínimo o quarto ao qual ele se submeteu. Esta foi, porém, a primeira vez em que ele afirmou publicamente estar com covid-19. Contudo, embora nunca tenha confirmado o diagnóstico, após polêmicas sobre a divulgação do resultado dos testes anteriores, Bolsonaro passou a afirmar que já pode ter contraído o vírus sem que tivesse percebido. 

Mesmo infectado, o presidente voltou a falar que todo mundo, em algum momento, vai contrair o coronavírus. “Esse vírus é quase como uma chuva. Vai atingir você”, disse.

O presidente reafirmou seu entendimento de que “houve um superdimensionamento” no tratamento da covid. Ontem, o Brasil atingiu 1,6 milhões de pessoas infectadas e mais de 65,4 mil mortos. “Sabemos da fatalidade do vírus para aqueles que têm uma certa idade, como eu [Jair Bolsonaro tem 65 anos], bem como aqueles que têm comorbidades, doenças, outros problemas. Mas todo mundo sabia que, mais cedo ou mais tarde, ia atingir [o vírus] uma parte considerável da população. Como tem muita gente que, se não tivesse feito o exame, não saberia”. 

Bolsonaro disse que começou a sentir cansaço, dores no corpo e febre na segunda. Contudo, ele vem apresentando tosse, um outro sintoma de covid-19, desde a semana passada. Em sua live das quintas-feiras, na qual esteve acompanhado no último dia 2 de julho de outras 5 pessoas, o mandatário tossiu por diversas vezes e, inclusive, foi aconselhado pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que estava à sua esquerda, a beber água.

O chefe do MDR, inclusive, realizou o exame para saber se contraiu o vírus na segunda e o resultado foi negativo. Outras pessoas de sua equipe também estão fazendo testes.

O HuffPost apurou que ministros do governo que estiveram com Bolsonaro nos últimos dias, como Paulo Guedes (Economia) e os demais palacianos, também foram orientados a realizar o teste. O chefe do Gabinete de Segurança Institucional, o general Augusto Heleno, já contraiu o vírus, bem como o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, em outros momentos. Mesmo eles, porém, devem fazer novos exames. 

Em nota, a Presidência da República confirmou o resultado e disse que o estado de saúde do mandatário é “bom”. “O resultado do teste de covid-19 feito pelo presidente Jair Bolsonaro na noite dessa segunda-feira, 6, e disponibilizado na manhã de hoje, 7, apresentou diagnóstico positivo. O presidente mantém bom estado de saúde e está, nesse momento, no Palácio da Alvorada.”

Até semana passada, o presidente vinha ignorando as recomendações de uso de máscara e ontem mesmo vetou trechos da lei que obrigava uso do item em presídios. Bolsonaro já havia vetado o uso de máscaras em igrejas, comércios e escolas. O presidente também é um defensor ferrenho do uso de cloroquina.