MULHERES
31/03/2020 14:33 -03 | Atualizado 31/03/2020 14:37 -03

França disponibilizará hotéis para vítimas de violência doméstica após aumento de casos

Notificações subiram 36% em Paris e 32% no resto do país após a imposições de restrições devido ao surto do novo coronavírus.

O governo da França anunciou que pagará quartos de hotel para vítimas de violência doméstica e abrirá centros de aconselhamento após dados mostrarem que o número de casos de abuso subiu consideravelmente durante a primeira semana de quarentena para conter a propagação do coronavírus

A ministra da Igualdade de Gêneros, Marlene Schiappa, disse que cerca de 20 novos centros serão abertos em lojas por todo o país para que mulheres procurem ajuda enquanto fazem suas compras.

ASSOCIATED PRESS
A ministra da Igualdade de Gêneros, Marlene Schiappa.

O governo também anunciou uma verba extra de 1 milhão de euros para ajudar organizações que trabalham no enfrentamento deste tipo de violência, para auxiliá-las a responder ao aumento de demanda em seus serviços. 

As medidas foram lançadas após o governo anunciar, no final da semana passada, que os casos reportados à polícia subiram 36% em Paris e 32% no resto do país após a imposições de restrições. Os casos incluíram dois feminicídios.

Na França, a quarentena teve início em 17 de março e continuará assim até 15 de abril. Ninguém tem permissão para sair de casa a não ser para comprar alimentos, remédios, ir ao médico, fazer exercícios ou passear com pets.

Aumento de casos também foi notado no Brasil 

Isolamento imposto pela quarentena em razão da pandemia provocada pelo novo coronavírus elevou o número de denúncias recebidas pelo Ligue 180, canal oficial do governo federal responsável por receber notificações de violência doméstica.

Dados da ONDH (Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos), do MMFDH (Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos), divulgados nesta sexta-feira (27), apontam aumento de 18% entre as denúncias recebidas entre os dias 17 e 25 de março - período em que políticas de isolamento foram intensificadas no País -, comparado aos dias 1 e 16 do mesmo mês.

Detalhamento da pasta aponta que 829 denúncias foram registradas no início do mês, entre os dias 1 e 16 de março. Já entre os dias 17 e 25 do mesmo mês, foram registradas 978. Em ambos os períodos, respectivamente, o sistema notou aumento nos atendimentos em geral; de 3.045, o número de ligações subiu para 3.303, apontando aumento de 8,5%.

Ouvidas pelo HuffPost Brasil, especialistas que trabalham na rede de enfrentamento à violência contra a mulher no País já haviam apontado para a possibilidade do aumento de casos de violência doméstica neste período. Para as vítimas, a medida mais eficaz contra a disseminação do novo coronavírus no Brasil e no mundo, na verdade, pode ser sinônimo de mais vulnerabilidade.