NOTÍCIAS
25/02/2020 21:18 -03

Brasil tem 1º resultado positivo para coronavírus, mas governo espera contraprova

Um homem que havia viajado para a Itália foi atendido em hospital de São Paulo com sintomas da doença; Autoridades investigam todos os contatos feitos pelo paciente.

Samara Heisz via Getty Images
Homem de 61 anos tinha visitado a Lombardia, região mais afetada na Itália pelo surto de coronavírus.

O Ministério da Saúde divulgou uma nota nesta terça-feira (25) em que afirma que um homem de 61 anos teve seu primeiro teste para o coronavírus confirmado em São Paulo. Segundo o ministério, “o hospital enviou a amostra para o laboratório de referência nacional, Instituto Adolfo Lutz, para contraprova”.

Só depois deste segundo teste é que poderia ser confirmado o primeiro caso de pessoa contaminada pelo coronavírus no Brasil. Até que isso ocorra, o governo pediu “cautela sobre quaisquer informações que não sejam as oficiais, uma vez que a investigação não está concluída”.

O paciente é um homem de 61 anos, morador de São Paulo, que viajou para a região da Lombardia, no norte da Itália, a trabalho, entre 9 e 21 de fevereiro. Na volta ao Brasil, ele apresentou febre, tosse seca, dor de garganta e coriza - compatíveis com a Doença pelo Coronavírus 2019 (Covid-19). 

“O paciente está bem, com sinais brandos e recebeu as orientações de precaução padrão”, diz a nota do ministério.

A Itália já registrou mais de 320 casos e 11 mortes pela Covid-19, sendo um dos países de maior alerta depois da China. A Lombardia é a região mais afetada.

O homem foi atendido na tarde desta terça (25), no Hospital Israelita Albert Einstein. Segundo o ministério, o hospital “adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas, coletou amostras e realizou testes para vírus respiratórios comuns e o exame específico para SARS-CoV2”. 

O comunicado diz que o “processo de validação dos resultados está em curso” e que o Ministério da Saúde divulgará o laudo final da investigação “oportunamente”. 

As secretarias estadual e municipal de Saúde de São Paulo estão realizando a identificação dos contatos do paciente “no domicílio, hospital e voo, com apoio da Anvisa junto à companhia aérea”, diz o texto.