Como desinfetar a cozinha e os alimentos em tempos de coronavírus

Um guia para limpar a casa e as compras de supermercado.

Refeições em família têm uma longa tradição de aumentar a sensação de proximidade e de bem-estar, duas coisas extremamente importantes durante a pandemia do coronavírus. Mas é essencial preparar essas refeições em uma cozinha limpa e livre do coronavírus.

A epidemiologista Aubree Gordon, da Universidade de Michigan, diz ao HuffPost: “É uma época muito estressante para todo mundo. Ao menos que alguém da família esteja doente, sugiro que todos se sentem à mesa e comam juntos”.

Isso significa cozinhar - e limpar - mais. Mesmo que nem todos estejam envolvidos na preparação da comida, a cozinha é uma das áreas mais movimentadas da casa.

Eis algumas dicas dos especialistas para mantê-la limpa e segura. E lembre-se de que essas dicas valem apenas para as casas em que todas as pessoas estejam saudáveis e livres da covid-19, a doença causada pelo coronavírus.

Limpe a cozinha mais de uma vez por dia

“Com todo mundo trabalhando e estudando em casa, é muito importante limpar a cozinha mais de uma vez por dia. A boa notícia é que uma abordagem ‘cirúrgica’ dá bons resultados”, afirma Brian Sansoni, vice-presidente sênior do American Cleaning Institute.

Um experimento publicado no New England Journal of Medicine indica que o coronavírus pode se manter viável (ou seja, capaz de infectar uma pessoa) de quatro horas a alguns dias, dependendo da superfície. É possível que ele tenha sido trazido para dentro de casa involuntariamente.

Acredita-se que o vírus, cujo nome oficial é SARS-CoV-2, seja mais estável em superfícies lisas, como plástico e aço inoxidável, do que em papelão ou cobre. Ele poderia sobreviver até 72 horas em plásticos ou no aço inoxidável.

A regra mais importante: limpe primeiro. Segundo o químico William F. Carroll Jr., da Universidade de Indiana, “o ato de limpar remove a sujeira e os organismos que se agarram à sujeira”. Limpe as superfícies mais utilizadas: o balcão da cozinha, a mesa (se tiver uma na cozinha), puxadores de geladeira, tábuas de corte, botões do fogão e portas de armários. Deixe sempre à mão ― na porta da geladeira, por exemplo ― uma lista dos locais que tem de limpar. Água e sabão são suficientes. Se tiver uma máquina de lavar louça, pode usá-la para lavar a esponja suja.

O próximo passo é desinfetar.

Carroll é “fã de alvejantes, em superfícies que toleram alvejantes”. Apenas certifique-se de que a ventilação é adequada. Primeiro, lembre-se de que o alvejante tem prazo de validade. Verifique a data de validade para garantir que ele ainda está bom para o uso. Em termos das melhores superfícies para alvejantes, as bancadas de quartzo podem aguentar soluções diluídas, mas bancadas laminadas, de fórmica ou com o selante degradado podem ser danificadas. A maioria das tábuas de madeira não possui selante, e portanto é seguro usar alvejante diluído para higienizá-las.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, alvejante diluído, peróxido de hidrogênio ou álcool isopropílico 70% matam o coronavírus. Você pode criar sua própria solução e usar toalhas de papel ou, se não gosta de aspergir o produto, pode comprar lenços ou desinfetantes comerciais. O CDC sugere misturar 4 colheres de chá de água sanitária por litro de água. Deixe descansar por um minuto na superfície até secar.

A boa notícia? O coronavírus é vulnerável a desinfetantes e sabão. O vírus possui uma membrana lipídica (gordurosa) externa que é vulnerável a água e sabão e a muitos desinfetantes. Acredita-se que ele sobreviva por alguns dias na superfície, no máximo, não por semanas, como o norovírus, responsável por algumas infecções intestinais

O vinagre é ótimo, mas não é um desinfetante de verdade. Você pode usar uma solução de vinagre para limpar, mas não para higienizar. O vinagre é ineficaz contra a maioria das bactérias e vírus, incluindo o coronavírus. A vodca, que tem apenas 40% de álcool, também não funciona como desinfetante.

Lencinhos desinfetantes úmidos e soluções que você pulveriza em uma superfície são igualmente eficazes, diz Carroll. Mas está difícil encontrar lencinhos desinfetantes úmidos nos supermercados, então é uma boa ideia ter soluções em casa para usar com um paninho ou com papel toalha.

Preste atenção nas instruções. Sansoni observa que você sempre deve “ler os rótulos dos produtos, pois eles têm instruções para deixar a superfície secar naturalmente durante um certo tempo, dependendo do produto”.

Alguns produtos podem levar 30 segundos para secar, outros podem levar alguns minutos.

Tudo bem usar luvas descartáveis, diz Carroll. Se você não tiver ou não quiser usar luvas, lave bem as mãos quando terminar (veja abaixo).

Considere desinfetar recipientes não porosos. Como indica a pesquisa mencionada acima, sempre existe a chance de que recipientes não porosos (de vidro ou de metal) possam ser manuseados por alguém com o vírus ― incluindo o funcionário do supermercado que estoca as prateleiras. Você pode usar lencinhos úmidos ou soluções desinfetantes para limpar latas, garrafas e vidros.

Transfira alguns alimentos para recipientes limpos. Grãos, feijão, massas, cereais e outros itens semelhantes podem ser transferidos para um recipiente limpo que você tem em casa. Assim, você não precisa se preocupar com a pequena chance de entrar em contato com vírus que possam estar na embalagem original.

Se tiver uma máquina de lavar louça, use a função de higienização. Algumas lava-louças têm uma função de limpeza interna que atinge 68 graus centígrados, uma temperatura à qual o vírus dificilmente vai sobreviver.

Você pode simplesmente deixar recipientes e embalagens num canto da cozinha ou dentro de um armário por três dias, se não tiver tempo para desinfetá-los, diz Gordon. Caixas de papelão não são bons hospedeiro para o vírus: “Sabemos que a concentração de vírus vivos diminui relativamente rápido no papelão”.

Para alimentos frescos, basta enxaguá-los como de costume. “Você não precisa deixar esses alimentos mergulhados em soluções higienizantes”, diz Gordon. Não há casos conhecidos de produtos ou alimentos transmitindo o vírus, de acordo com a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos. Vírus respiratórios não tendem a se reproduzir pelo trato digestivo, segundo este estudo.

Lave bem as mãos. Depois de terminar a higienização das compras, lave bem as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos, seguindo estas recomendações do CDC.

Seque as mãos limpas em uma toalha limpa. “Lembre-se de não limpar as mãos sujas em uma toalha limpa”, lembra Carroll, “e certifique-se de que todos os outros membros da família estão fazendo o mesmo”. Se você tem filhos ou cônjuge que não respeita essa regra, mantenha um estoque de toalhas limpas para usar após a limpeza da cozinha.