Comida

Como começar a aprender a cozinhar

Não é tão difícil quanto parece; prometo!
Você tem cozinha em casa? Parabéns! Você pode cozinhar!
Você tem cozinha em casa? Parabéns! Você pode cozinhar!

Todo mundo pode cozinhar. É muito fácil nos deixarmos intimidar, pensando que a cozinha é um lugar reservado para blogueiros de comida improvavelmente fotogênicos ou para chefs profissionais. Na realidade, porém, existem ótimas opções de comida para todos os níveis de preço e habilidade culinária.

Isso significa que tudo que você preparar será saboroso e nutritivo a partir de sua primeira tentativa? Não necessariamente. Mas quanto mais tempo você passar na cozinha, mais vai aprender, mesmo que você cometa alguns erros – ou talvez especialmente se os cometer.

Não é preciso um processador de alimentos supersofisticado ou sal marinho envelhecido para tornar-se hábil na cozinha. Tudo que você precisa para isso é de muita prática, adquirir experiência com alguns pratos básicos, comprar os melhores ingredientes que estiverem ao alcance de seu bolso e, como é o caso com tudo na vida, acreditar que você merece estar ali.

Veja algumas dicas para começar a cozinhar.

Pense no que você gosta de comer

Pense nos sabores dos quais você gosta ou nos pratos que quer aprender a fazer bem. Talvez você queira aprender a preparar molhos italianos, ou uma carne de panela, ou ainda a fritar um tofu muito firme. Soa como algo básico, mas se você enfocar alguma coisa que realmente goste de cozinhar, não vai parecer trabalho.

Procure uma fonta de receitas em que você confia

Obrigada, internet, por nos fornecer uma abundância de receitas gratuitas a todo momento e para todos os níveis de habilidade na cozinha. Dê uma olhada nos sites de receitas de Mark Bittman, do New York Times Cooking, do Delish, Food Network, BBC ou Epicurious, para citar apenas alguns. Em português, tem o Tastemade, o Tudo Gostoso e o VIX Hummm.

Compre os ingredientes básicos

É claro que os ingredientes básicos vão diferir segundo suas preferências culinárias. Mas existem alguns produtos básicos mais ou menos universais nos quais sempre vale a pena investir. Você quase sempre vai precisar de azeite, alho, cebola e uma grande variedade de temperos e ervas (veja o próximo passo).

Molho de soja, ovos, queijo, suco de limão, vegetais congelados, manteiga, vinagre, massa de tomate, mostarda, iogurte grego e mel são outros alimentos saudáveis que você vai querer ter em casa para usar em uma série de receitas diferentes.

Compre especiarias aos poucos para ir montando sua prateleira pessoal de temperos.
Compre especiarias aos poucos para ir montando sua prateleira pessoal de temperos.

Não fuja das ervas e dos temperos

São estes que vão realmente converter uma refeição OK em uma grande refeição. Brinque um pouco com os temperos, até descobrir as combinações que mais lhe agradam. A Bon Appetit destaca que gengibre, alho e cebolinha-verde são fundamentais para boa parte da cozinha cantonesa. Gengibre, alho, cominho, pimenta de caiena, cúrcuma e curry em pó fazem parte de muitos pratos indianos; tomate, manjericão e alho estão presentes em muitas receitas italianas. Se você quiser fazer comida francesa, segundo a Spruce, é provável que use muita alfazema, funcho, manjericão e tomilho.

Aperfeiçoe a arte de assar

Assar verduras no forno é facílimo. O resultado fica uma delícia e faz você parecer sofisticado na cozinha. Praticamente qualquer legume ou verdura pode ser picado, misturado com azeite, sal e pimenta (ou uma mistura de temperos!) e depois colocado no forno. O maior trabalho que você terá será mexer uma vez. Pesquise para descobrir quanto tempo seu prato precisará ficar no forno e a qual temperatura, e depois curta seu brócolis, couve-flor, batata-doce, grão-de-bico, berinjela, aspargos, abobrinha ou qualquer outra coisa realmente preparada no forno.

Dica: receitas contendo vários ingredientes que vão ao forno juntos na mesma assadeira minimizam a louça a ser lavada depois e maximizam sua comida assada deliciosa.

Encontre uma receita de salada da qual você realmente gosta

Saladas podem ser criativas e deliciosas, mas às vezes é difícil encará-las assim, porque frequentemente são um tédio total. Mas se você descobrir folhas verdes das quais gosta realmente (espinafre, couve e rúcula são muito mais saborosas que uma alface comum) e as misturar com uma proteína, castanhas, sementes ou croutons para dar um toque crocante, frutos ou verduras adicionais para variar a textura, mais algo extra como queijo ou homus, o resultado será uma salada muito boa. (Pense, por exemplo, em romã, rúcula e lascas de queijo manchego. Ou então couve com maçãs e queijo cheddar.)

É muito fácil aprender a preparar alguns molhos de salada que agradem a seu paladar. Segundo a Greatist, a base de um molho de salada é três partes de óleo para uma de ácido. Geralmente se recomenda acrescentar um pouco de mostarda, para dar maior textura, e pimenta moída, para intensificar o sabor. Depois que tiver aprendido a preparar essa receita básica, comece a experimentar com ingredientes adicionais – tahini, pimenta chili, cebolas picadas, xarope de bordo, seja o que for.

Sempre vá experimentando enquanto cozinha

Os sabores tendem a mudar ao longo do processo de cozimento. Por essa razão, os chefs sempre recomendam que ir experimentando a comida enquanto você a prepara.

Seja paciente consigo mesmo

Julia Child não chegou lá em um dia. Jamie Oliver, tampouco. Vá com calma e lembre-se que mesmo quando você errar, vai estar aprendendo.