ENTRETENIMENTO
28/10/2019 05:00 -03

Charlize Theron diz que papel em 'O Escândalo' foi mais difícil que de serial killer

Atriz conta que morreu de medo de representar a ex-âncora da Fox News Megyn Kelly, demitida da NBC por comentários racistas.

Charlize Theron ganhou 14 quilos e usou dentes falsos para fazer o papel da serial killer da vida real Aileen Wuornos em Monster – Desejo Assassino. Mas disse que representar a ex-âncora da Fox News Megyn Kelly em O Escândalo, que chega aos cinemas brasileiros em janeiro de 2020, foi bem mais difícil.

Os dois papéis exigiram que Theron lançasse mão de sua legendária capacidade de transformar-se para um papel. Mas a atriz revelou que teve mais dificuldade em entrar na pele da polêmica âncora de TV.

“Isto daqui foi mais difícil”, disse Theron no domingo, segundo a People, falando de seu papel no filme dirigido por Jay Roach.

“Megyn Kelly é incrivelmente conhecida”, explicou Theron, ganhadora de Oscar. “Nunca representei ninguém nesse nível. Já encarnei pessoas reais antes, mas eram pessoas que quase ninguém conhecia, então a pressão era menor.”

Theron admitiu que morreu de medo de aceitar o papel porque Megyn Kelly é “controversa” (a âncora foi demitida da NBC no ano passado por fazer comentários racistas). Ela chegou a questionar se era a atriz mais indicada para o papel.

Theron está produzindo o filme sob sua bandeira Denver and Delilah. Quando estava começando a desenvolver o projeto, ela chegou a especular se não havia “alguém aí fora que pudesse fazer isso melhor” que ela. Porém, incentivada por Roach, acabou decidindo aceitar o papel.

A expectativa é que o filme lance Theron na disputa do Oscar, ao lado de Nicole Kidman e Margot Robbie, que contracenam com ela.

Jordan Strauss/Invision/AP
Nicole Kidman, Charlize Theron e Margot Robbie posam numa sessão especial de "O Escândalo" em Los Angeles.

O filme mostra as acusações de assédio sexual feitas ao então presidente e CEO da Fox News, Roger Ailes, desde o ponto de vista das então funcionárias da rede, entre as quais Megyn Kelly, Gretchen Carlson (Nicole Kidman) e uma personagem chamada Kayla Pospisil (Margot Robbie) que é uma amálgama de várias pessoas da vida real.

A própria Megyn Kellyn não chegou a ser consultada durante a produção do filme e ainda não decidiu se vai assistir a O Escândalo no cinema, mas pareceu relativamente satisfeita por ser representada por Charlize Theron.

“Sou fã dela”, disse Kelly, entrevistada em setembro. “Ela [Theron] parece inteligente e parece ser uma boa mãe, então não foi uma má escolha.”

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.