MULHERES
21/05/2020 18:52 -03

Salma Hayek e outras celebridades se juntam para combater violência doméstica

Diante do novo coronavírus, o isolamento imposto por quarentena pode elevar número de casos de violência contra a mulher.

ASSOCIATED PRESS
Salma Hayek se junta a outras atrizes de Hollywood em campanha para combater a violência doméstica diante do novo coronavírus.

A atriz indicada ao Oscar Salma Hayek lançou uma campanha para combater a violência contra mulheres confinadas em casa por causa do novo coronavírus, pedindo aos seus milhões de seguidores nas redes sociais que “se solidarizem com as vítimas”.

A campanha #StandWithWomen está sendo realizada pela iniciativa da marca Gucci ‘Chime For Change’, fundada por Hayek e pela cantora Beyoncé em 2013 que ajuda a financiar organizações que combatem a violência doméstica em todo o mundo. 

Hayek, nascida no México, foi indicada ao Oscar por sua atuação no filme Frida, de 2002, em que interpretou a lendária artista Frida Kahlo.

“Estamos refugiados em nossas casas para nos proteger da ameaça da covid-19, mas e se nossa casa for uma ameaça?”, disse Hayek em um vídeo compartilhado com seus quase 15 milhões de seguidores no Instagram.

″É muito importante que nos posicionemos contra a violência de gênero ... Podemos realmente conseguir mudanças se nossas vozes se unirem e gritarem: não mais.”

Estamos refugiados em nossas casas para nos proteger da ameaça da covid-19, mas e se nossa casa for uma ameaça?Salma Hayek

Países ao redor do mundo emitiram ordens de permanência em casa para combater a pandemia, mas as medidas podem deixar as mulheres presas em casa com seus agressores e incapazes de procurar ajuda.

Desde que a pandemia de espalhou pelo mundo, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, pediu aos Estados que tomem medidas urgentes para combater um “terrível aumento global” da violência doméstica, acrescentando que, para muitas mulheres e meninas.

No Brasil, denúncias de violência contra a mulher aumentaram 14% nos quatro primeiros meses de 2020, em relação ao mesmo período no ano passado. Estes dados são referentes Ligue 180, canal oficial do governo federal dedicado ao atendimento de vítimas de violência doméstica no País.

Toni Anne Barson via Getty Images
A iniciativa #TogetherForHer foi lançada pela atriz em abril pela organização Charlize Theron Africa Outreach Project

Assim como Hayek, a atriz sul-africana Charlize Theron, a atriz Reese Witherspoon e a jogadora de futebol da seleção norte-americana Megan Rapinoe, se juntaram em outra campanha com o mesmo objetivo.

A iniciativa #TogetherForHer foi lançada pela atriz em abril, quando a organização Charlize Theron Africa Outreach Project anunciou que doaria 500 mil dólares a abrigos para vítimas nos Estados Unidos e na África do Sul. 

“Uma em cada três mulheres irão sofrer violência por causa de seu gênero em suas vidas; no ano passado, 243 milhões de mulheres e meninas já passaram por isso. Crises humanitárias como a covid-19 apenas pioram esse quadro”, disse Theron no Twitter.  “Eu estou muito orgulhosa que essas mulheres excepcionais e poderosas ouviram meu apelo e estão se unindo como uma só”.

Mais de 50 mulheres do cinema, esportes, moda e negócios prometeram doações à campanha para ajudar as mulheres que enfrentam a violência durante o período de isolamento. 

Entre as atrizes que irão se unir à campanha de Theron estão Michelle Williams, Salma Hayek, Laura Linney e também a vencedora do Oscar Viola Davis. As doações ao fundo irão apoiar mulheres em até 10 países diferentes, de acordo com um comunicado da campanha. 

“Eu sou uma sobrevivente da violência doméstica infantil. É o mais inaceitável de todos os abusos”, disse a atriz Viola Davis em nota.