COMIDA
02/05/2019 08:13 -03

Consumo de carne vermelha mesmo em pequena quantidade é associado ao câncer do intestino

Má notícia para quem curte um bacon.

Novas pesquisas sugerem que o consumo de presunto, bacon e carne vermelha, mesmo em quantidades moderadas, pode elevar nosso risco de contrair câncer colorretal.

Um estudo parcialmente financiado pela organização britânica Cancer Research UK concluiu que as pessoas que seguem as diretrizes do NHS (o Serviço Nacional de Saúde britânico) sobre o consumo de carne vermelha e carnes processadas, consumindo no máximo 70 gramas por dia, ainda correm risco 20% maior de câncer colorretal, comparadas a quem consome apenas quantidades muito pequenas.

Publicado no International Journal of Epidemiology, o estudo constatou que o consumo de 3 fatias de bacon por dia, em lugar de uma, pode elevar o risco de câncer colorretal em 20%. Ao todo, as pessoas que consomem em média 76 gramas diárias de carne vermelha e/ou processada correm risco 20% maior de sofrer de câncer colorretal, comparadas às que comem 21 gramas diárias.

“Os resultados que obtivemos sugerem que pessoas que comem carne vermelha e processada 4 vezes ou mais por semana correm risco maior de contrair câncer colorretal do que pessoas que consomem carne vermelha ou processada menos de duas vezes por semana”, disse o professor Tim Key, da Cancer Research UK.

Getty
Bacon: apenas um sonho distante para viver mais.

Os cientistas analisaram dados de 475.581 pessoas na faixa dos 40 aos 69 anos e acompanharam as pessoas por 5,7 anos, em média. Durante esse tempo, 2.609 delas desenvolveram câncer colorretal.

No que diz respeito apenas à carne vermelha, o risco de câncer foi 15% mais alto para pessoas que consumiram 54 gramas por dia (cerca de uma fatia grossa de carne assada ou uma costeleta de cordeiro) em média, em comparação com as que comeram 8 gramas por dia.

No caso apenas das carnes processadas, o risco de câncer colorretal foi 19% mais alto para as pessoas que consumiram em média 29 gramas por dia (mais ou menos uma fatia de bacon ou de presunto), comparadas com as que consumiam em média cinco gramas diárias.

O estudo trouxe uma boa notícia: as pessoas que ingerem muitas fibras de pão e cereais matinais reduzem em 14% seu risco de câncer do intestino.

O professor Tin Key, co-autor do estudo e vice-diretor da unidade de epidemiologia oncológica da Universidade Oxford, concluiu que há “evidências substanciais” de que existe um vínculo entre o consumo de carnes vermelhas e processadas e o câncer colorretal.

Segundo ele, as evidências existentes apontam para um risco aumentado de câncer colorretal para cada 50 gramas de carne processada que uma pessoa consome por dia, mas o novo estudo concluiu que o risco aumenta a partir do consumo de apenas 25 gramas por dia.

Devemos cortar a carne vermelha completamente de nossa dieta? Para a Dra. Julie Sharp, diretora de informações de saúde da Cancer Research UK, não por completo. Mas ela recomenda que você reflita sobre maneiras simples de reduzir a quantidade e frequência com que você consome carne vermelha. Pense em quanto você está comendo, ela disse: uma fatia de presunto ou de bacon pesa cerca de 20 gramas. Uma fatia de carne assada ou de cordeiro pesa por volta de 50 gramas.

“Embora possa ser difícil mudar hábitos que temos há muito tempo, nunca é tarde demais para adotar mudanças saudáveis na nossa alimentação”, ela explicou. “Experimente passar toda segunda-feira sem carne. Procure receitas com frango ou peixe, ou, ainda, troque a carne por leguminosas como feijão e lentilhas em suas refeições habituais.”

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost UK e traduzido do inglês.