Isabella Carapella/HuffPost
LGBT

Este é um guia para celebrar o orgulho LGBT à distância em tempos de pandemia

O HuffPost selecionou eventos feitos pela comunidade LGBT para reinventar a comemoração do orgulho em junho 🌈

 

A primeira celebração do orgulho de ser LGBT não foi um desfile. Foi uma revolta, uma rebelião que levou à uma revolução, é a história de Stonewall.

Embora a pandemia do novo coronavírus tenha forçado o cancelamento de festividades regularmente programadas em todo o mundo, de Brasil, Nova York, São Francisco a Londres e Toronto, não é possível cancelar o orgulho em si. De diversas formas, ele vive em casa pessoa LGBT que buscam mostrar que não é preciso ter vergonha de ser quem se é, mesmo que a sociedade insista.

Veja página especial do HuffPost Brasil: ‘Orgulho Reinventado’

A comunidade LGBT, em todo o mundo, é criativa, forte e é conhecida por ter um histórico de conseguir transformar tragédia e luta em triunfo e afirmação. Este ano não é diferente. Ativistas, artistas, drag queens, cineastas, membros da comunidade, e muito mais, encontraram maneiras de reinventar a celebração do orgulho mesmo que à distância.

Como a estrela de RuPaul’s Drag Race, Monét X Change, disse: “Embora estejamos isolados e nos distantes fisicamente, vamos encontrar uma maneira de sermos ainda mais alegres este ano. Nós não vamos deixar isso nos derrubar.”

O HuffPost Brasil selecionou eventos feitos pela comunidade LGBT que você pode acompanhar à distância em junho. Este é um documento vivo. Ou seja, continuaremos atualizando com novos eventos à medida que forem anunciados. Então, verifique diariamente para atualizações. E sinta-se à vontade para nos enviar dicas no e-mail: editor@huffpostbrasil.com.

“No dia em que celebra-se, com feriado nacional, o corpo de cristo, nós perguntamos: quais corpos estamos celebrando?”, é este questionamento que a atriz trans Renata Carvalho escolheu para celebrar o tanto o mês do orgulho LGBT, quanto o feriado de católico de Corpus Christi. 

Na próxima quinta-feira (11), a peça O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, que foi alvo de protestos e censura pelo país desde 2017, será exibida de forma online e gratuita. 

A produção convida o público - mesmo de casa - a fazer uma doação simbólica de qualquer valor. Todo o dinheiro arrecadado será revertido para organizações como Casa Neon Cunha, Casa Chama, Casa 1, Projeto Séforas, Família Stronger, CRD, Casa Arouchianos, Grupo Eu Posso, Amanda Marfree.

Você pode acompanhar clicando aqui.

A primeira exposição digital idealizada pelo MDS (Museu da Diversidade Sexual) de São Paulo, instituição vinculada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, está disponível para o público desde o dia 25 de maio.

É possível acessá-la pelo site do Museu e também pela plataforma  #CulturaEmCasa. A mostra foi criada com o objetivo de visibilizar os modos que artistas LGBTI+ estão encontrando para criar e discutir o momento de isolamento social que estamos vivendo devido à pandemia da covid-19.

Todos os trabalhos foram criados no período da pandemia e reúnem linguagens artísticas diversas, como fotografia, colagem digital, ilustração (desenho e arte digital), pintura em aquarela e guache, escultura, fotoperformance, pintura, combinação de desenhos manuais com digitais, videoperformance, videodança, técnicas mistas de desenho e fotografia, gravação em áudio, pintura em fotografia, giz oleoso e desenho.

Os trabalhos são de artistas de São Paulo (capital e interior), Curitiba (PR), Londrina (PR), Rio de Janeiro (capital), Brasília (DF), João Neiva (ES), Recife (PE), Belo Horizonte (MG) e e Belém (PA).

Veja como acompanhar aqui.

Com o adiamento da 24ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo para novembro devido à pandemia da covid-19, o grupo poliesportivo Unicorns Brazil lançou uma campanha para celebrar a diversidade em junho.

Com um vídeo-manifesto “Orgulho na Janela” publicado em suas redes sociais, os atletas pedem a ajuda da comunidade para, mesmo dentro de casa, trazer a visibilidade queer para as janelas, sacadas e vitrines das cidades e deixá-las mais coloridas.

A campanha, encabeçada por Pedro Gariani, Filipe Marquezin e Bruno Host, criadores do Unicorns Brazil, a atleta transexual Daniela Lopes e do jogador de futebol Daniel Silva Santos, chama todos a mostrarem sua força, sua luta contra a intolerância e transformarem suas residências em locais de atos em prol de toda a comunidade. Basta colocar uma bandeira queer na janela, na sacada ou em qualquer lugar que esteja à vista de todos.

Para dar força ao pedido, fazer a ideia viajar e chegar a todo canto do Brasil, os idealizadores convidam os participantes a postarem em suas redes sociais as fotos de seus objetos pendurados e usarem a hashtag #OrgulhoNaJanela. Além disso, cada usuário pode intimar alguns amigos, fazendo uma espécie de desafio virtual, a também aderirem à campanha e a publicarem suas imagens.

O vídeo-manifesto está disponível nas redes sociais do grupo Unicorns Brazil e pode ser compartilhado por todos.

Veja como acompanhar aqui.

O Canal Brasil realizará uma série de entrevistas exclusivas e participações especiais no Instagram do canal. Em lives descontraídas, artistas LGBT abordam temas variados, como cinema, cultura e música, e revelam como estão seus dias durante o isolamento social.

Linn da Quebrada é o destaque do sábado (13), às 18h. A artista trans vai conversar com Simone Zuccolotto sobre a nova temporada do TransMissão, talk show comandado por ela e Jup do Bairro.

Veja como acompanhar aqui.

O tradicional bloco de Carnaval Agrada Gregos, considerado um dos maiores blocos LGBT de São Paulo, tinha um evento programado para a semana da Parada do Orgulho LGBT em junho, mas foi cancelado devido à pandemia. 

O “Agrada Gregos Pride” aconteceria foi remarcado para janeiro de 2021. Mas neste sábado (13), uma festa online também foi marcada, às 16h, para não deixar de celebrar o orgulho.

Agrada Gregos #EmCasa - Festa Online acontecerá por uma plataforma de video Zoom, onde o público pode se ver enquanto ouve os DJs do bloco tocando. Gretchen, rainha do bloco, é a primeira celebridade confirmada para dar as caras entre os expectadores. Outros artistas serão anunciados em breve.

Veja como acompanhar aqui.

Já a TODXS Brasil, startup sem fins lucrativos, realiza a quarta edição do TODXS Conecta. Tradicionalmente, o evento acontece presencialmente, em São Paulo, no fim de semana da Parada do Orgulho LGBTI+, e conta com atrações musicais e discussões sobre as principais pautas dessa comunidade. Contudo, devido à pandemia do novo coronavírus, acontecerá pela primeira vez online nas noites do sábado e domingo de junho. As lives acontecerão a partir das 19 horas na página do Facebook e no canal do YouTube da TODXS.

Com o tema “LGBTI+ entre gerações”, o evento abordará uma etapa da vida por final de semana: infância, adolescência, vida adulta e pessoa idosa. Os temas incluem o papel da escola e da família ao tratar diversidade entre crianças, a representação LGBTI+ na mídia, a história de pessoas soropositivas, a solidão de pessoas negras LGBTI+, a exclusão de pessoas idosas nessa comunidade e o assassinato de pessoas trans no Brasil. Além disso, aos domingos, uma atração musical se apresentará no evento.

Neste sábado (13), a discussão será sobre “LGBTfobia no sistema educacional brasileiro e evasão de LGBTIs da escola”. Em seguida, o papo será sobre a influência de artistas na formação LGBT com a live ”De Cássia Eller a RuPaul: o poder da representatividade na formação de indivídues LGBTI+”.

Veja como acompanhar aqui.

E se você quiser viajar para outros países...

Assista há alguns bons quilômetros de distância a primeira Parada do Orgulho Virtual de Los Angeles, co-organizada por Raven-Symone. O especial de 90 minutos  incluirá apresentações e participações especiais de The Pussycat Dolls, Trixie Mattel, Mj Rodriguez, Sandra Bernhard, Bob, a drag queen, Hayley Kiyoko, Justin Tranter e muito mais. Além disso, trará vinhetas históricas e entrevistas detalhadas com agentes de mudança que exploram “o papel central da comunidade LGBT na cultura e na história de Los Angeles”.

Veja como acompanhar aqui.

Um dos principais eventos LGBT nos Estados Unidos, o Pride Summit, está lotado de ícones como Billy Porter, Cyndi Lauper, Erika Jayne, Todrick Hall, Lauren Jauregui e outras pessoas que se reúnem para celebrar a influência da comunidade LGBT no entretenimento.

Organizado pela Billboard e pela revista The Hollywood Reporter, o evento de streaming não apresentará apenas painéis e conversas sobre a importância da representação na mídia, mas também uma festa virtual de baile com sets de DJ, sessões de glam, performances e um concurso de drag queen.

Veja como acompanhar aqui.

Em tempos de pandemia e distanciamento social, a Avenida Paulista não receberá em junho a maior Parada do Orgulho LGBT do mundo.

Mas isso não significa que o mês mais importante para o movimento será deixado de lado. Pela primeira vez, será realizada aParada Virtual do Orgulho LGBTQIA+, transmitida simultaneamente em 11 canais no YouTube em 14 de junho, a partir das 14 horas (horário de Brasília). 

Os criadores Fih e Edu, do canal Diva Depressão, serão hosts do evento, juntamente com os YouTubers Lorelay Fox, Mandy Candy, Jean Luca, Nátaly Neri, Louie Ponto, Spartakus Santiago, e Herbertt e Fernanda, do Canal das Bee. Além disso, convidados especiais e apresentações musicais vão celebrar a diversidade, marca do evento também em sua versão remota. A parada virtual já tem confirmada apresentação musical da cantora Glória Groove e de Daniela Mercury. 

Convidados e hosts vão interagir remotamente na transmissão, que terá duração de 8 horas e será exibida nos canais dos apresentadores no YouTube, além do canal da Dia Estúdio, da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo (APOGLBT-SP) e do YouTube Brasil.

Veja como acompanhar aqui.

Já a TODXS Brasil, neste domingo (14) trará discussão sobre HIV/Aids para o TODXS Conecta. Às 20h, o médico Vinícius Borges, conhecido por Dr. Maravilha nas redes sociais, e o ator e influenciador digital Gabriel Comicholi discutirão sobre a vivência de pessoas soropositivos e o uso da PEP (Profilaxia Pós-Exposição) e da PrEP (Profilaxia Pré-Exposição ao HIV).

Veja como acompanhar aqui.

O Festival Vem Dar Close, que acontecerá nos dias 15 a 19 de julho 2020 será totalmente protagonizado por pessoas negras e LGBT+ abarcando arte, cultura, performances, palestras, shows e discotecagem. A Close Afro é uma organização com foco no público negro e LGBTQAI+, e temos como missão criar espaços de trocas, empoderamento e pertencimento dessa comunidade.

Veja como acompanhar aqui.

A ONG SOMOS – Comunicação, Saúde e Sexualidade transmitirá no dia 19 de junho, a live “Cinema brasileiro e representatividade LGBTI+” às 20h.  O encontro contará com a presença de Silvero Pereira, ator, dramaturgo, diretor e fundador do Coletivo As Travestidas em Fortaleza. Lívia Pasqual, diretora de fotografia, artista visual e membra do coletivo das diretoras de fotografia do Brasil – DAFB e os cineastas Filipe Matzenbacher e Marcio Reolon que dirigiram os filmes Beira Mar (2015) e Tinta Bruta (2018) também participarão do debate. Sandro Ka, ativista na Somos, artista visual, pesquisador, doutorando e mestre em Artes Visuais pela UFRGS fará a mediação.

Veja como participar aqui.

Neste sábado (20), acontece a 3ª Marcha do Orgulho Trans em São Paulo. Desta vez, assim como a Parada do Orgulho LGBT, o evento precisou ser adiado e foi transformado em uma marcha online, que receberá artistas, ativistas e outros convidados para marcar o mês do orgulho. O evento presencial foi remarcado para o dia 15 de novembro.

Veja como acompanhar aqui.

Neste sábado (20), a discussão no TODX Conecta será sobre “Brasil, país campeão mundial em assassinatos a pessoas trans”. Em seguida, o papo será sobre “A solidão da LGBTI+ preta”. Os convidados ainda serão confirmados.

Veja como acompanhar aqui.

E se você quiser viajar para outro país...

Ninguém lê melhor do que uma drag queen, então por que não envolver as crianças? Miz Jade está no comando da Drag Queen Story Hour (Hora da história drag queen, em tradução livre) da Biblioteca Pública do Brooklyn, cheia de histórias e músicas para crianças de 3 a 8 anos.

Desde 2015, um grupo de drag queens, que são contadoras de histórias, realiza turnê por bibliotecas dos Estados Unidos, tanto em metrópoles, quanto em cidades do interior, para cantar e ler histórias.

No site do projeto, integrantes explicam que o objetivo é ler histórias para crianças, e capturar a imaginação, além de levar a discussão sobre gênero.

Veja como acompanhar aqui.

Continuando com a programação, o TODXS Conecta neste domingo (21), tenta responder, às 20h, à pergunta: “Militância e saúde mental: existe equilíbrio?”. Em seguida, às 21h15, haverá atração musical. Os convidados ainda serão confirmados pelo evento. 

Veja como acompanhar aqui.

O Bloco MinhoQueens, um dos favoritos do Carnaval paulistano e o primeiro bloco drag queen do país, realiza no dia 27/6, das 19h às 23h, uma festa online beneficente. O objetivo é ressaltar a importância do isolamento social e a solidariedade, mas sem deixar a diversão de lado. A festa será comandada pela drag queen Mama Darling, mas contará com a participação especial da drag queen Kika Boom, que fará um pocket show ao público, e a participação dos DJs Will Medeiros e Luís Giusti, também organizadores do bloco.

O bloco enfatiza a importância da solidariedade à comunidade LGBTQIA+ diante da crise que ainda prejudica inúmeras pessoas e instituições. Para ajudar, os participantes podem realizar sua doação diretamente na retirada do ingresso no Sympla por meio da opção “Contribuição ONG” ou durante a live por meio do QR Code.

As doações serão direcionadas à Organização Social Identidade Periférica, em Cidade Tiradentes, que realiza atividades e ações sociais à população local. A live conta com a colaboração de parceiros, como Icone Drag, Como tá o Rolê e Centro Cultural da Diversidade.

Veja como acompanhar aqui.

Para discutir a inclusão de pessoas LGBT no mercado de trabalho e como as empresas devem promover empregabilidade, a TIM, em seu perfil do YouTube, a partir das 15h, no dia 26, realizará um evento em que personalidades como Reinaldo Bulgarelli, Secretário Geral do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, Maite Schneider, transexual e fundadora da ONG TransEmpregos, Lucas Maia, jornalista e cientista política, e Consuelo Cruz, do grupo de afinidade Diáspora da Rede Globo discutirão o assunto. A mediação será de AD Júnior.

A iniciativa faz parte da série de ações programadas pela companhia para celebrar o Dia do Orgulho LGBTI, mobilizando colaboradores e a sociedade em geral para o enfrentamento da discriminação e luta a favor da igualdade e respeito às diferenças dentro do ambiente de trabalho.

Veja como acompanhar aqui.

Continuando com a programação, o TODXS Conecta neste sábado (27), traz como tema “Do nascer a vida adulta - processo de investigação e autoafirmação de gênero”. Discussão terá início às 19h e, em seguida, o evento trará para a pauta “A exclusão da pessoa idosa LGBTI+”. Convidados ainda serão confirmados.

Veja como acompanhar aqui.

Entre os dias 27 e 28 haverá uma nova edição do Festival Marsha!, organizado e realizado exclusivamente por pessoas trans. A programação dessas datas ainda não foi anunciada. Porém, durante o mês inteiro, a organização está realizando lives em parceria com o Centro Cultural de São Paulo e também no Instagram do festival.

O festival será apresentado por Bianca Dellafancy, Aretha Sadick e Bielo Pereira. A programação conta com shows de Urias, Getúlio Abelha, Deize Tigrona, Bia Ferreira e Doralyce, Filipe Catto, Rap Plus Size, JULI, Ciel Santos, Felupz, AnnaSuav, performances de Alma Negrot e Natasha Princess. Além disso, terá discotecagens de FRESHPRINCEDABAHIA (Batekoo) e Paulilio Paredão e debates com Giovanna Heliodoro, Pedro Ottoni, Driade Aguiar, Neón Cunha, Jaqueline Gomes de Jesus e Ana Paula Xongani. 

Veja como acompanhar aqui.

A cantora e drag queen Gloria Groove também fará uma live especial no dia 27, em seu canal oficial do YouTube. Batizada de #LivedaGG, o evento ainda terá horário confirmado. “Para a surpresa dos fãs, a data acontece um dia antes da data que se comemora o mês do Orgulho! É para esquentar! Com repertório selecionado, a artista se prepara para uma grande apresentação, com a participação dos fãs”, afirma comunicado à imprensa.

Veja como acompanhar aqui.

Marsha! Pride, a segunda edição do Festival Marsha!, feito exclusivamente por pessoas trans, será realizada nos dias 26, 27 e 28 de junho a partir das 17h. Mais destalhes serão divulgados no perfil do Instagram do evento. 

Veja como acompanhar aqui.

A ONG Somos – Comunicação, Saúde e Sexualidade transmite evento que visa discutir “Gênero: e o estado com isso? um debate sobre as recentes propostas legislativas conservadoras” neste dia 27, às 20h no Facebook.

Caio Klein, coordenador geral da ONG, mediará a conversa que contará com a presença de Simone Schuck, ativista pela Somos e doutoranda em direito e Helena Vieira, escritora, mulher trans, feminista e militante da saúde mental.

Veja como acompanhar aqui.

Daniela Mercury fará a Live do Orgulho neste domingo. Ao lado de sua esposa, Malu Mercury, e as filhas Márcia, Alice e Bela, a cantora transformou sua casa em um grande armário em que as roupas emblemáticas que fizeram parte da história da artista serão expostas. Pela primeira vez, Daniela vai cantar ao vivo a canção “Toda Forma de Amor”, lançada nesta sexta (26).

Veja como acompanhar aqui.

A ação +Orgulho é uma parceria entre o Museu da Diversidade Sexual (MDS), instituição vinculada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, e o #CulturaEmCasa, plataforma de streaming e vídeo que reúne de forma gratuita o que há de melhor na programação cultural produzida por artistas e profissionais do setor. A iniciativa garante apoio às Paradas LGBTQIA+ realizadas no interior e no litoral do Estado de São Paulo. Neste ano, foram selecionadas 20 cidades por meio de um edital.

Em um cenário que ainda exige o isolamento social para o enfrentamento da pandemia da covid-19, o +Orgulho foi levado para o meio virtual. A partir dessa nova realidade, o MDS se empenha na continuidade das ações para garantir a celebração de uma data tão expressiva como o Dia do Orgulho LGBT.

O evento será composto por lives com artistas LGBT, pelas exposições Queerentena e O Orgulho Ocupa a Rua (acervo fotográfico do Museu da Diversidade Sexual sobre Paradas disponível no Google Arts & Culture) e pela Série Memórias, entrevistas feitas com personalidades relacionadas à luta da comunidade. As ações acontecem a partir das 16h.

Veja como acompanhar aqui.

E se você quiser viajar para outro país...

Você não precisa sair de casa para viajar para cidades ao redor do mundo durante o Global Pride 2020, um evento que será transmitido ao vivo 24 horas por dia, unindo paradas do orgulho do mundo todo como uma grande celebração.

A programação incluirá performances musicais, discursos e mensagens de ativistas pelos direitos humanos. “O evento será transmitido no dia 27 de junho, começando com Ásia, Austrália e Nova Zelândia, e passando pela Europa, até chegar ao continente americano”, afirma Steve Taylor, porta-voz da Associação dos Organizadores Europeus do Orgulho LGBT. 

Veja mais detalhes da programação e como acompanhar aqui.

Neste dia 28, em que é celebrado o Dia do Orgulho LGBT no mundo, a ONG Aliança Nacional LGBT, junto com a União Nacional LGBTI, o Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBTI do Rio de Janeiro, vai celebrar e dar visibilidade às histórias de superação, de lutas, iniciativas artísticas, estéticas, políticas e acadêmicas, de orgulho e de solidariedade, fundamental neste momento.

O evento, que tem formato 100% digital, será transmitido exclusivamente pelas redes sociais a partir das 14h. Integram também a rede de parceiros e realizadores do evento a Associação da Parada do Orgulho LGBTI de São Paulo, Rede Trans Brasil, Fórum Nacional de Pessoas Trans Negras, Rede Gay do Brasil, Grupo Dignidade de Curitiba, Grupo Gay da Bahia, Associação Brasileira de Famílias TransHomoafetivas, Instituto Transformar, Câmara de Comércio e Turismo LGBTI e mais de 30 organizações de todo o Brasil.

Serão 10 horas ininterruptas com diversas atrações culturais, saudações de personalidades, lideranças políticas, lideranças LGBTI e dos Direitos Humanos além de relatos de pessoas LGBTI com histórias marcantes de superação.

A apresentação da Parada Online do Orgulho LGBTI+ Brasil será conduzida pela vice-presidente do Grupo Arco-Íris, Marcelle Esteves; Alessandra Ramos, coordenadora de pessoas trans da Aliança Nacional LGBTI, e o coordenador executivo do Grupo Arco-Íris /fundador da Parada LGBTI Rio, Cláudio Nascimento.

Durante o mês de junho, a organização convidou movimentos sociais e artistas de todo o Brasil para construir uma programação “grandiosa e simples, crítica e acolhedora, lúdica e com conteúdo, afetiva e criativa.” 

Com este evento, a Aliança Nacional LGBTI se junta a outras organizações pelo mundo que uniram forças para, mesmo diante do surto de covid-19, não deixar de comemorar o orgulho LGBT.

Veja como acompanhar aqui.

No Dia do Orgulho LGBT+, três ícones da cena paulistana se unem para realizar uma live comemorativa: Kaká di Polly, Silvetty Montilla e Salete Campari. O evento virtual acontecerá às 18h no canal do Youtube de Salete Campari, “Na Casa Com Salete”. Além de performances, as drags prestarão homenagens a figuras importantes do movimento LGBT brasileiro. Nomes como Márcia Pantera, Dimmy Kieer, Thalia Bombinha estarão no evento.

Veja como acompanhar aqui.

A #ParadaNasParedes, uma iniciativa do DragTherapy, apoiada pelo Museu da Diversidade Sexual, será realizada neste domingo (28).

Com produção da Drag Queen Abba Cashier, Paula Marujo e Flávio Franzosi, em parceria com o coletivo Projetemos e com a Goma Oficina, a ação promove
uma chamada para artistas drags contribuírem com o envio de materiais em foto e vídeo - que, sem seguida, será transformado em vídeo para o canal no YouTube do DragTherapy. Neste domingo, a partir das 19h, o vídeo será lançado na plataforma e também projetado nas paredes de diversas cidades do Brasil através da articulação da rede de VJs do Projetemos.

Também haverão postagens através do Instagram do Museu da Diversidade Sexual, Projetemos, DragTherapy e Goma Oficina.

Veja como acompanhar aqui.

Para encerrar a programação, o TODXS Conecta neste domingo (28), traz a frase de ordem “Não somos apenas cicatrizes!” para o evento. Discussão terá início às 19h e, em seguida, o evento terá atração musical que ainda será confirmada.

Veja como acompanhar aqui.

Em parceria com o aplicativo Tinder, a drag queen Pablo Vittar, vai realizar um evento musical online com participações especiais. Evento será realizado às 17h, no canal do YouTube da Pabllo. 

Veja como acompanhar aqui.

Nova York celebra 50 anos do movimento pelos direitos LGBTQ+ e neste domingo, a influenciadora, performer e drag queen “Halessia”, será a única brasileira que participará da live party “On Top Of The World”, apresentada pela produtora de eventos americana, Susanne Bartsch.

Halessia apresentará uma performance nova, na qual desenvolveu durante esse momento de pandemia, será um número da música Enigma de Lady Gaga. O evento online que acontecerá a partir das 18h (horário NYC), às 19h (horário de Brasília), terá o apoio da New York Pride e será exibido pelo aplicativo Zoom. Participarão inúmeras personalidades do mundo inteiro e ativistas do movimento. 

As doações arrecadas serão destinadas à instituição “The Ali Forney Center”, que ajuda jovens (LGBTQ) sem moradia e os auxiliam com ferramentas necessárias para que possam viver de forma independente.

Veja como acompanhar aqui.

O Projeto AB., iniciativa da marca de vodka sueca Absolut em parceria com a BATEKOO, coletivo LGBTQIA+ de representação negra e periférica, promove mais uma ação em prol da comunidade, desta vez arrecadando fundos para os que mais precisam nesse momento.

Sob a bandeira do Orgulho Incancelável, nome dado a campanha, a iniciativa promoverá um grande festival virtual com curadoria especial da BATEKOO no Dia do Orgulho, 28 de Junho, e promoverá um QueeR Code especial de doação para a instituição de acolhimento Casa 1.

A partir das 15 horas, o YouTube da BATEKOO vai se transformar em janela para o Orgulho Incancelável. Serão mais de seis horas de programação ininterruptas, trazendo talks, oficinas de dança, DJ sets, show da cantora Bia Ferreira e encerrando com o show de As Bahias e a Cozinha Mineira, que também será exibido através do YouTube oficial do trio. Nomes como Kiara Felippe, Fresh Prince da Bahia, Mirands também farão parte do line-up.

Veja como acompanhar aqui.

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost