COMIDA
05/11/2019 20:22 -03

Café e enxaqueca: Há uma quantidade segura de cafeína por dia?

Estudo de Harvard sugere relação entre bebidas com cafeína e enxaquecas. Mas definir gatilho para o distúrbio não é tão simples.

Pessoas de todo o mundo sofrem de enxaqueca. Só no Brasil, são registrados mais de 2 milhões de casos por ano. As dores de cabeça latejantes podem aparecer em qualquer pessoa e idade, mas é mais comum na fase adulta e em mulheres. 

Para quem sofre deste distúrbio, talvez seja o caso de repensar o consumo de café no dia a dia. Isso porque extrapolar na cafeína pode estar relacionado às crises de enxaqueca, conforme informou um estudo da Universidade Harvard, publicado em agosto deste ano na The American Journal of Medicine

Por seis semanas, quase 98 participantes adultos anotaram sua rotina alimentar e a quantidade consumida de cafeína ― lembrando que ela está presente no café, mas também em chás, refrigerantes, bebidas energéticas, etc.

Os voluntários também anotaram o consumo de álcool, se fizeram atividades físicas, horas de sono e níveis de estresse, assim como pontuaram todas as vezes que tiveram crises de enxaqueca. 

Os pesquisadores compararam as queixas de enxaqueca com a alimentação dos participantes e, de fato, foi verificada uma associação entre a cafeína e o distúrbio. 

Tomar três ou mais porções de bebidas com cafeína por dia foi associado a maiores chances de ter enxaqueca no dia do consumo e no dia seguinte. Por outro lado, ingerir uma ou duas porções de bebidas com cafeína não foi associada ao aparecimento das dores. 

Os pesquisadores definiram uma porção de uma bebida com cafeína como cerca de 200 ml de café, 170 ml de chá e 350 ml de refrigerante com cafeína e cerca de 60 ml de bebida energética. 

Daniel Grizelj via Getty Images

Há uma quantidade segura de cafeína?

O estudo sugere que ingerir até duas xícaras por dia é seguro. Será mesmo?

“Não tão seguro”, ponderou um outro artigo do site Harvard Health Publishing. “O estudo é observacional e não prova que qualquer quantidade de cafeína vai ou não causar enxaqueca.”

Segundo o artigo, se você sofre com enxaquecas, é preciso prestar mais atenção aos gatilhos. Uma ideia é fazer um diário com tudo que você ingeriu e as devidas porções. Isso pode ser útil para decifrar as quantidades de cafeína, assim como outros alimentos que podem causar as dores. 

É preciso lembrar, porém, que as enxaquecas não se agravam por causa da alimentação. Elas podem ocorrer por diferentes gatilhos, como estresse, ansiedade ou por causa do ciclo menstrual. As enxaquecas tendem a ser hereditário, portanto, fatores genéticos são também são importantes. 

“Pessoas propensas a ter enxaqueca podem sentir mais dores de cabeça após o consumo de café talvez pelos efeitos sobre a serotonina ou pela atividade elétrica do cérebro, mas o próprio café, ou a cafeína nele, não é considerado a causa real das enxaquecas”, informou um outro artigo da universidade sobre o tema. “Cientistas acreditam que certos alimentos ou bebidas com cafeína desencadeiam episódios de enxaqueca, mas a verdadeira causa é desconhecida.”