COMIDA
14/05/2019 01:00 -03

Café realmente combate a dor de cabeça? O que dizem os especialistas

A resposta depende de vários fatores.

Se uma xícara de café é o remédio que você costuma usar para combater uma dor de cabeça desagradável, uma notícia talvez o deixe confuso: é possível que a cafeína esteja agravando sua dor de cabeça.

Especialistas dizem que a cafeína tanto pode aliviar quanto agravar uma dor de cabeça: o resultado depende de vários fatores específicos a você e seus hábitos. Portanto, antes de ir até a máquina comprar um refrigerante de cola (tipo uma Coca) para anestesiar sua dor, veja algumas coisas que é preciso levar em conta.

Há apenas alguns poucos casos em que a cafeína melhora uma dor de cabeça

Richard Drury via Getty Images
Pesquisadores desvendam relação entre café e cefaleia.

“Que fique claro: a cafeína nem sempre ajuda a combater a dor de cabeça”, disse Kirsten Ransbury, nutricionista chefe da Kaiser Permanente, em Roseville, Califórnia.

No caso das dores de cabeça provocadas por um inchaço dos vasos sanguíneos cerebrais – uma condição conhecida como vasodilatação ―, a cafeína pode ajudar na medida em que produz uma constrição dos vasos, reduzindo o inchaço. A cafeína também pode ajuda a aliviar dores de cabeça de tensão, relaxando os músculos tensos sobre o couro cabeludo ou a parte de trás da cabeça, explicou Kiran F. Rajneesh, diretor da divisão de dor neurológica do Centro Médico Wexner da Ohio State University.

Mas é aqui que a coisa se complica um pouco: se você ingerir cafeína demais, seus músculos tensos podem ficar ainda mais tensos, disse Rajneesh, e isso agravaria a dor.

Não existe dose mágica

Seria ótimo saber exatamente quanta cafeína você precisaria tomar para acabar com uma dor de cabeça, mas não existe prescrição que sirva para todos. Isso ocorre em parte porque a cafeína afeta cada pessoa de maneira diferente.

“Algumas pessoas têm maior predisposição genética a serem sensíveis à cafeína”, disse Rajneesh. Elas provavelmente não deveriam usar a cafeína como analgésico.

Quando se trata de café, disse Rajneesh, “uma ou duas xícaras” geralmente são o bastante em termos de consumo diário; três ou quatro xícaras devem ser o máximo. Logo, se você já tiver tomado seu(s) café(s) habitual pela manhã, a cafeína talvez não seja sua melhor opção para aliviar uma dor de cabeça.

A fonte da cafeína tem um pouco de importância

Westend61 via Getty Images
Refrigerantes de cola também contêm cafeína.

Café, chá preto, chocolate e refrigerantes são algumas das fontes mais comuns de cafeína. Segundo Ransbury, qual dessas fontes você usa não deve fazer diferença. Ela apenas recomendou cautela com as bebidas energéticas, porque a ingestão de cafeína em excesso está associada a tonturas, convulsões e acidentes vasculares cerebrais.

Rajneesh desaconselha completamente as bebidas energéticas, dizendo que muitas delas contêm neuroestimulantes que podem agravar a dor de cabeça. No caso de pacientes com enxaquecas, disse Rajneesh, as bebidas energéticas precisam ser completamente excluídas.

Uma coisa a levar em conta é a quantidade de cafeína no alimento ou bebida que se consome. De acordo com Ransbury, uma xícara de 140 ml de café possui entre 106 e 164 miligramas de cafeína. Uma lata de refrigerante cafeinado de 340 ml contém entre 38 e 46 miligramas.

“Acho que de todas as fontes de cafeína, o café é a mais benigna”, disse Rajneesh, observando que os refrigerantes contêm açúcar e outras substâncias químicas, variáveis que podem afetar nosso bem-estar (e nossas dores de cabeça).

O melhor remédio para a dor de cabeça depende de cada pessoa

Algumas pessoas apostam no ibuprofeno e uma soneca. Outras conseguem curar suas dores de cabeça colocando compressas frias sobre os olhos por alguns minutos.

O que isso nos diz é que cada pessoa é diferente, e diferentes tipos de dor de cabeça reagem bem a diferentes tipos de tratamento. Rajneesh disse que ele próprio provavelmente daria preferência à cafeína, na forma de um café, em vez de um medicamento, porque vê o café como uma opção mais natural.

O que ele recomenda a seus pacientes é inicialmente a mudança de alguns hábitos: ajustar o horário e tempo de sono, manter-se bem hidratado e incorporar o exercício físico moderado em sua rotina. Antes de pensar em partir para um medicamento, disse Rajneesh, é importante tentar descobrir o que na vida da pessoa pode estar causando suas dores de cabeça e efetuar as modificações necessárias. Sono insuficiente, uma dieta pouco saudável e falta de exercício físico, tudo isso pode contribuir para fazer uma pessoa se sentir desequilibrada fisicamente, algo que inclui dores de cabeça.

É claro que existem maneiras mais rápidas de reduzir uma dor de cabeça. Ransbury sugeriu várias soluções naturais e que não envolvem cafeína, incluindo desligar as luzes, relaxar em um espaço silencioso e tomar um banho quente de imersão. Para ela, evitar refeições pesadas, álcool e nicotina, não passar tempo demais diante de telas e até mesmo – surpresa! – não consumir cafeína em excesso podem ser o bastante para aliviar a dor.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.