COMIDA
27/06/2019 11:41 -03

Café ajuda a queimar gordura e pode ser aliado contra obesidade, diz estudo

Cientistas descobriram que bebida estimula nossa "gordura marrom", responsável pela queima calórica e produção de calor.

Irina Marwan via Getty Images

Aqui vai uma boa notícia para quem ama café: uma xícara da bebida pode estimular a queima de gordura corporal, de acordo com um estudo publicado nesta semana no jornal científico Scientific Reports. Cientistas da Universidade de Nottingham, na Inglaterram, descobriram que tomar de uma a quatro xícaras de café pode estimular a “gordura marro”, responsável pela queima calórica e produção de calor. 

Os pesquisadores relacionaram o consumo regular da bebida ao combate à obesidade e diabetes. O estudo para descobrir componentes que podem ter um efeito direto sobre as funções da “gordura marrom” foi o primeiro a ser realizado em humanos.  

A gordura marrom, ou tecido adiposo marrom, é um dos dois tipos de gordura encontrados nos mamíferos. Cientistas acreditavam que esta gordura existia apenas em bebês e filhotes, mas recentemente foi descoberto que adultos também podem ter esta gordura marrom. Sua principal função é gerar calor corporal e queimar calorias extras ― enquanto a gordura branca, por outro lado, é resultado de armazenamento de calorias em excesso.

“A gordura marrom funciona de maneira diferente de outras gorduras no corpo e produz calor queimando açúcar e gordura, muitas vezes em resposta ao frio”, explicou à CNN o co-diretor do estudo Michael Symonds, professor da Escola de Medicina da Universidade de Nottingham. “Aumentando sua atividade, ela melhora o controle do açúcar no sangue assim como melhora os níveis de gordura no sangue, além de queimar calorias extras, o que ajuda na redução do peso”. 

Até então nenhum outro estudo havia revelado como estimular esta gordura em pessoas. “Este é o primeiro estudo em humanos que mostra que uma xícara de café pode ter um efeito direto sobre as funções da nossa gordura marrom.”

O estudo

Abdulrhman Al Shidokhi via Getty Images

Para chegar ao resultado, a equipe de Symonds começou o estudo analisando células-tronco para verificar se a cafeína estimularia a gordura marrom. Depois de terem encontrado a dose certa, pesquisadores passaram a testá-la em humanos para verificar se os resultados eram semelhantes. 

A equipe usou uma técnica de geração de imagens térmicas para rastrear as reservas de gordura marrom do corpo, ajudando a localizá-la e avaliar sua capacidade de produzir calor. 

A gordura marrom está localizada, principalmente, na região do pescoço, e os cientistas conseguiram verificar se ela ficou mais quente após o consumo do café.

“Os resultados foram positivos e agora precisamos verificar se é a cafeína o ingrediente do café que está agindo como estímulo ou se há outro componente na bebida que ajuda na ativação da gordura marrom”, concluiu o professor.

Uma vez que tal componente seja confirmado, é possível usá-lo em pesquisas futuras para combater a obesidade ou ajudar na prevenção da diabetes.