NOTÍCIAS
10/04/2019 14:48 -03 | Atualizado 10/04/2019 15:01 -03

Esta é a primeira imagem de um buraco negro capturada por cientistas

Por 2 anos, pesquisadores de uma rede global vêm tentando registrar a foto.

Um grupo de cientistas anunciou nesta quarta-feira (10) que capturaram a primeira imagem de um buraco negro.

A novidade é considerada uma revolução em como podemos compreender os objetos e efeitos mais enigmáticos do universo do qual fazemos parte.

A imagem mostra um círculo de poeira e gás, com o contorno de um buraco negro, no coração da galáxia Messier, a 55 milhões de anos-luz da Terra.

O buraco negro em si é um espaço cósmico do qual nem a luz nem a matéria podem escapar. E esse buraco é realmente invisível.

No entanto, as últimas observações dos cientistas conseguiram capturar os seus limites pela primeira vez. Até então, as evidências da existência de buracos negros eram “observacionais indiretas”, ou seja, constatadas a partir de raios-X de objetos em outras galáxias, por exemplo.

A colaboração, chamada Event Horizon Telescope, é uma rede global de 8 telescópios comandados por mais de 200 cientistas e que trabalham há dois anos para capturar a imagem.

Eles conseguiram combinar dados dos 8 aparelhos e “criar um telescópio virtual do tamanho da Terra.”

“Nós vimos o que pensávamos ser invisível”, disse Shep Doeleman, diretor do EHT, durante uma coletiva de imprensa.

De acordo com os pesquisadores, o buraco negro estudado tem 40 bilhões de quilômetros de diâmetro. Ou seja, ele é cerca de 3 milhões de vezes maior que o planeta Terra. Não a toa foi apelidado pelos cientistas como um “monstro”.

Incrível!