COMIDA
08/03/2019 19:01 -03 | Atualizado 08/03/2019 19:02 -03

Budweiser moderniza anúncios machistas dos anos 50 para Dia Internacional da Mulher

Sai a dona de casa figurante que faz o jantar para o marido, entra a mulher independente que só quer beber sua cervejinha em paz.

Demorou algumas (boas) décadas para o setor cervejeiro começar a ver a mulher como consumidora ― e não meros objetos sexualizados para vender mais cerveja para homens. Ainda hoje é possível encontrar uma campanha ou outra que insiste no erro, mas não há como negar a evolução deste mercado. 

Neste Dia Internacional da Mulher, a Budweiser decidiu expor o machismo que era tão naturalizado e reforçado nas propagandas da marca entre as décadas de 50 e 60.

Não só isso: a cervejaria ainda editou e modernizou as estampas e slogans, colocando as mulheres, enfim, no lugar que elas merecem: onde elas quiserem. 

Em parceria com o movimento #SeeHer (ou “enxergue ela”), a marca mudou antigas campanhas para “mostrar mulheres empoderadas e em posições de igualdade aos homens”, diz o release publicado na imprensa internacional.

As novas campanhas vão aparecer em jornais de grande circulação como o The New York Times, Chicago Tribune e Los Angeles Times. Veja abaixo como elas ficaram quase 60 anos depois: 

  • "Tempo para relaxar..."
    Reprodução/Anheuser-Busch/Budweiser
    Em vez de a esposa fazer o jantar enquanto o seu marido descansa e degusta uma cervejinha, o anúncio traz a legenda: "É sexta! O delivery de sua comida favorita acabou de chegar. Pegue uma Bud bem gelada e aproveite o tempo para si mesma." 
  • "Onde há vida, há uma Bud"
    Divulgação/Anheuser-Busch/Budweiser
    "Lar é onde a vida acontece, e a vida a dois acontece quando você a constrói juntos", diz o anúncio "renovado" do antigo de 1958.
  • "Ela encontrou tudo que precisa... Amigas!"
    Divulgação/Anheuser-Busch/Budweiser
    No anúncio do ano de 56 que se lia "ela descobriu que casou com dois homens". Agora se lê: "ela encontrou tudo que precisa", com imagem das amigas no fundo, em vez de um marido. "Na verdade, ela nunca se sentiu tão completa", finalizada a campanha modernizada.