ENTRETENIMENTO
24/06/2020 06:00 -03

5 documentários sobre brutalidade policial para ver na Netflix

Aprenda mais sobre o racismo estrutural por parte da polícia e da Justiça, que se tornou endêmico em tantos lugares no mundo.

Zackary Canepari/Netflix
Cena da minissérie documental  "Flint Town".

O caso George Floyd, morto por policiais de Mineápolis - e os recentes vídeos de agressões contra pessoas na periferia de São Paulo ou os assassinatos de crianças e adolescentes pela polícia do Rio - destacam o quanto a brutalidade policial tem uma longa e triste história tanto nos Estados Unidos quanto em tantos outros lugares pelo mundo. E, acredite, ainda há muito o que se aprender sobre isso.

Os documentários são uma maneira de ter uma compreensão mais profunda sobre essa questão. Nas últimas semanas, destacamos documentários sobre o sistema político e o racismo endêmico americano, mas que se aplicam também a outros países.

Nesta semana, no Streamline, recomendemos alguns documentários sobre brutalidade policial para assistir na Netflix. Eles variam desde histórias de violência física da polícia até a brutalidade do sistema judicial como um todo.

Ji Sub Jeong/HuffPost

The Force


O Departamento de Polícia de Oakland, na Califórnia, ganhou reputação por má conduta e violência ao longo dos anos. The Force se concentra em um novo chefe que começa em 2013 com mais medidas de reforma e novas tentativas de parar a brutalidade. Os policiais continuam céticos. Em seguida, o movimento Black Lives Matter surge nos EUA, e o departamento deve tentar encontrar o momento de mudança.

Enquanto as cidades debatem os desafios da reforma dos departamentos de polícia em 2020, The Force oferece uma visão das falhas do passado e dos possíveis caminhos a seguir.  

LA 92 e Um Crime Americano


Esses dois filmes contam a história do levante de Los Angeles de 1992 de maneiras diferentes. Para dizer de forma sucinta, LA 92 é um instantâneo do momento em deixar as imagens de arquivo falarem por si mesmas. Já Um Crime Americano apresenta os eventos com contexto histórico.

A Vulture recomendou assistir esses dois filmes juntos para se ter uma ideia completa do que aconteceu depois que policiais agrediram Rodney King. Como eles abordam o mesmo assunto, também decidi emparelhá-los aqui para não ocupar dois lugares na lista. Então, surpresa, na verdade existem seis recomendações neste artigo.

Flint Town


Esta minissérie documental faz um retrato de Flint, no Michigan, nos anos 2010. A cidade possui um departamento de polícia de cerca de 100 pessoas patrulhando uma população de 100 mil. Flint Town mostra os policiais e os residentes, deixando cada lado expressar o tremendo medo e desconfiança nesse relacionamento.

Em 2014, ficou claro que o suprimento de água da cidade estava envenenado de chumbo. A partir daí, as tendências de pobreza e agitação civil só pioraram. Os policiais, porém, continuavam seguindo seu antigo manual, recorrendo frequentemente à violência para realizar seu trabalho. 

Strong Island


O filme se concentra na desumanização da polícia com relação aos cidadãos negros. Em 1992, um homem branco matou um jovem negro em Central Islip, Nova York, e disse que havia feito aquilo em legítima defesa. Um júri branco recusou-se a indiciar o homem. A família do homem negro passa anos lidando com a polícia e um sistema judicial que falha repetidamente em prestar atenção ou ajuda.

O DNA da Justiça


Esta minissérie documental também analisa o sistema judicial injusto que funciona em paralelo com a polícia. Ele se concentra em uma organização legal sem fins lucrativos chamada Projeto Inocência, que existe desde 1992 e trabalha para reverter casos de condenados indevidamente.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.