NOTÍCIAS
10/02/2019 18:00 -02 | Atualizado 10/02/2019 18:02 -02

Número de mortos sobe para 165 em Brumadinho, de acordo com Defesa Civil

De acordo com os dados divulgados neste domingo, dos 165 corpos já resgatados, 156 já foram identificados.

Barcroft Media via Getty Images
A barragem da Vale na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, se rompeu no dia 25 de janeiro.

Subiu para 165 o número de mortes confirmadas por conta do rompimento da barragem de rejeitos de mineração operada pela Vale em Brumadinho (MG), informou a Defesa Civil de Minas Gerais.

De acordo com os dados divulgados neste domingo, dos 165 corpos já resgatados, 156 já foram identificados. Neste final de semana, o número de pessoas ainda não identificadas subiu de seis para nove.

Duas pessoas seguem hospitalizadas, 138 estão desabrigados e 160 ainda não foram localizadas - dessas, 38 são funcionários da Vale, empresa responsável pela barragem, e outras 122 são moradores de Brumadinho ou funcionários terceirizados.

A barragem da Vale na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, se rompeu no dia 25 de janeiro, lançando uma onda de lama que devastou um centro administrativo da Vale, incluindo um refeitório onde pessoas almoçavam.

Também foram destruídas uma pousada que estava no caminho da lama liberada pela barragem e partes da cidade de Brumadinho.