NOTÍCIAS
26/01/2019 19:13 -02 | Atualizado 25/02/2019 10:18 -03

Brumadinho: Antes e depois do rompimento da barragem da Mina do Feijão

A tragédia em Brumadinho já deixou 110 mortos.

Adriano Machado / Reuters

Na última sexta-feira (25), a barragem da Mina do Feijão, em Brumadinho (MG), operada pela empresa Vale, rompeu e liberou cerca de 13 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minério de ferro no rio Paraopeba, que atravessa a região.

A barragem estava desativada havia mais de 3 anos e estava sendo descomissionada. 

A tragédia na região já deixou 110 mortos, informou nesta sexta-feira (1º) o Corpo de Bombeiros, que ainda procura mais de 200 desaparecidos.

O acidente ocorreu mais de 3 anos depois da barragem Fundão, da Samarco, joint venture da Vale e da BHP Billiton, ter se rompido em Mariana (MG), matando 19 pessoas e causando o pior desastre ambiental do Brasil até então.

Veja imagens da região antes e depois da tragédia. 

Mina Córrego do Feijão antes do rompimento da barragem

Google Earth
Vista aérea da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho.
Reprodução/HuffPost Brasil
Vista da mina Córrego do Feijão, antes do rompimento da barragem, em Brumadinho.
Reprodução/Google
Rio Paraobeba, na região de Brumadinho (MG), antes do rompimento da barragem.

Mina Córrego do Feijão depois do rompimento da barragem

Isac Nóbrega/PR
Mina Córrego do Feijão após rompimento da barragem em Brumadinho (MG).
Reprodução/Google
Mina Córrego do Feijão após rompimento da barragem em Brumadinho (MG).
Reprodução/Google
Mina Córrego do Feijão após rompimento da barragem em Brumadinho (MG).
ASSOCIATED PRESS
Rio Paraobeba, na região de Brumadinho (MG), após do rompimento da barragem.