NOTÍCIAS
22/02/2019 19:20 -03 | Atualizado 22/02/2019 19:33 -03

Brasil depende de liberação de fronteira para ajuda humanitária chegar aos venezuelanos

Governo brasileiro enviou 200 toneladas de alimentos e medicamentos para área da fronteira.

ASSOCIATED PRESS
Militares venezuelanos guardam fronteira do país vizinho do Brasil.

O governo brasileiro tem 200 toneladas de alimentos e medicamentos estocados em Boa Vista (RR) para serem entregues aos venezuelanos, afirmou o porta-voz Otávio do Rêgo Barros na noite desta sexta-feira (22). 

A ajuda humanitária para a Venezuela, contudo, depende de que a fronteira entre os 2 países seja liberada. Somente caminhões venezuelanos estão autorizados a fazer o transporte dos mantimentos. Até esta sexta, apenas um veículo da Venezuela estava no Brasil. 

A expectativa é de que o transporte comece neste sábado (23).

O estoque da ajuda humanitária preparado pelo governo brasileiro inclui alimentos básicos, como arroz, feijão, café, leite em pó, açúcar, sal e kits de primeiros-socorros.

O porta-voz não confirmou que mísseis do tipo S-300 estejam posicionados próximo à fronteira com o Brasil. De acordo com o site DefesaNet, especializado na área, sinais do sistema de defesa instalados pelo governo de Maduro teriam sido captados.

 

MATIAS DELACROIX via Getty Images

Tensão na fronteira

Ao menos duas pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas na região de Kumarakapay, cidade no sul da Venezuela e perto da fronteira com o Brasil, durante uma ação militar no local.

Nicolás Maduro mandou fechar a fronteira na noite de quinta-feira (22) justamente para não receber a ajuda humanitária. 

Entretanto, Juan Guaidó, líder da Assembleia Nacional da Venezuela que se autodeclarou presidente do país, assinou um “decreto presidencial” com a determinação de reabertura da fronteira com o Brasil.

Galeria de Fotos Crise na Venezuela e tensão na fronteira Veja Fotos