POLÍTICA
07/03/2019 20:01 -03 | Atualizado 07/03/2019 22:08 -03

Bolsonaro retoma transmissões ao vivo e defende fala sobre militares

O presidente retoma as transmissões dois dias após Olavo de Carvalho recomendar que ele falasse “diretamente com o povo”.

Reprodução/Facebook
Para general Augusto Heleno, houve a tentativa de “distorcer” a fala do presidente sobre democracia só existir "quando as Forças Armadas querem".

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) retomou nesta quinta-feira (7) as transmissões ao vivo no Facebook e no Twitter.

Ao lado do ministro do Gabinete Institucional de Segurança (GSI), general Augusto Heleno, e do porta-voz da Presidência, general Otávio do Rêgo Barros, o presidente reforçou a sua fala sobre os militares e a democracia.

De acordo com o presidente, a declaração de que a democracia e a liberdade “só existem quando as Forças Armadas querem”, feita durante um evento da Marinha na tarde desta quinta, está “dando as mais variadas interpretações”. 

O presidente, então, pediu ajuda do general Heleno para esclarecer a questão. Para o ministro, houve a tentativa de “distorcer” a fala do presidente. 

“Isso não tem nada de polêmico, ao contrário. Suas palavras foram ditas de improviso, para uma tropa qualificada, e foram colocadas exatamente para aqueles que amam a sua pátria, aqueles que vivem diariamente o problema da manutenção da democracia e da liberdade, e exortando para que continuem a fazer o papel que vem fazendo, de serem os guardiões da democracia e da liberdade”, minimizou Heleno.

O general Heleno, ainda, ilustrou o seu argumento com o exemplo da Venezuela e disse que o presidente Nicolás Maduro só continua no poder porque os militares do país “estão segurando” ele.

Bolsonaro, contudo, não fez nenhum comentário sobre os tuítes controversos que mostravam imagens explícitas durante o Carnaval. 

 Veja a transmissão completa:

As transmissões ao vivo eram práticas comuns de Bolsonaro durante a campanha presidencial. Ele anunciou que pretende fazer transmissões ao vivo todas as quinta-feiras, às 18h30. O presidente, ainda, pediu que os internautas enviassem perguntas e compartilhassem propostas.

Bolsonaro retoma as transmissões dois dias após Olavo de Carvalho, apontado como “guru” do presidente, recomendar via Twitter que ele falasse “diretamente com o povo”.