NOTÍCIAS
20/06/2019 17:11 -03 | Atualizado 20/06/2019 18:20 -03

Sugerindo candidatura à reeleição, Bolsonaro diz que 'lá na frente' todos votarão nele

Declaração foi dada em visita a Eldorado, interior paulista; Mais tarde, na Marcha para Jesus, ele disse que evangélicos "foram decisivos para mudar destino do Brasil".

Ao visitar Eldorado Paulista, no interior do estado, cidade em que foi criado e onde sua mãe, Olinda, vive até hoje, o presidente Jair Bolsonaro sugeriu que disputará a reeleição em 2022. 

“Meu muito obrigado a quem votou e quem não votou em mim. Lá na frente, todos votarão, tenho certeza”, disse o presidente a moradores.

À tarde, após participar da Marcha para Jesus, em São Paulo, ele voltaria a falar sobre reeleição. “Se tiver uma boa reforma política, eu posso até, nesse caldeirão, jogar fora a possibilidade de reeleição. Posso fazer isso aí”, afirmou Bolsonaro a jornalistas. “Agora, se não tiver uma boa reforma política e se o povo quiser, estamos aí para continuar mais quatro anos.”

Ainda em Eldorado, o presidente disse que a cidade de cerca de 15 mil habitantes é uma “prova viva de que todos nós podemos chegar no local que queremos e lutamos por ele”.

Ele foi recepcionado com fogos de artifício ao descer do helicóptero, junto com o filho e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o também deputado federal pastor Marco Feliciano (Podemos-SP).

Depois de se encontrar com a mãe, Bolsonaro seguiu para a cidade vizinha de Miracatu, onde mais uma vez deu declarações. Ali, o presidente comentou o desempenho do ministro da Justiça, Sérgio Moro, na audiência no Senado na véspera.

″[Nota] dez pro Moro. Subiu no meu conceito. Apesar que ele não poderia crescer mais do que já cresceu”, afirmou. Segundo a Folha de S. Paulo, Bolsonaro foi questionado se o vazamento de mensagens atribuídas a Moro comprometem a indicação do ex-juiz ao STF (Supremo Tribunal Federal). “Quando você desconfia do seu marido, o que você faz com ele? Eu não estou desconfiado de ninguém.”

O principal compromisso de Bolsonaro no dia, no entanto, foi sua participação na Marcha para Jesus, na capital paulista, o maior evento evangélico do ano.

Em um breve discurso no início da tarde, o presidente disse que os evangélicos “foram decisivos para mudar o destino do Brasil”.

“Eu agradeço a Deus primeiro por estar vivo. Foi dele esse dom de me dar pela segunda vez a vida”, disse. “Vocês foram decisivos para mudar o destino do Brasil”, completou, aos gritos de “mito” de boa parte dos presentes.

Foi a primeira vez que um presidente participou da marcha evangélica. Estiveram presentes também o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB). “Nós temos orgulho de fazer essa marcha maravilhosa mostrando quanto os políticos respeitam os evangélicos”, disse o prefeito.