NOTÍCIAS
08/04/2020 20:14 -03 | Atualizado 08/04/2020 20:14 -03

Depois de trocar farpas, Bolsonaro e Mandetta colocam panos quentes na crise

Presidente disse que está tudo acertado entre os dois e “segue a vida”. Mandetta, por outro lado, afirmou que “quem comanda o time é o presidente”.

Andressa Anholete via Getty Images
Na quinta (2), Bolsonaro havia afirmado que Mandetta deveria ter “mais humildade” e que nenhum de seus ministros é “indemissível”.

Nesta quarta-feira (8), o presidente Jair Bolsonaro falou pela primeira vez após o vaivém na demissão do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, Em entrevista à Band, disse que está tudo acertado entre os dois.

“Até em casa, a gente tem problema muitas vezes com a esposa, com o esposo, né? É comum acontecer no momento em que todo mundo está estressado de tanto trabalho, eu estou, ele está. Mas foi tudo acertado, sem problema nenhum, segue a vida”, disse.

No domingo (5), o presidente havia indiretamente ameaçado o ministro de demissão. Ele afirmou que “algumas pessoas” do governo “viraram estrelas e falam pelos cotovelos”, acrescentou ainda que não teme “usar a caneta contra eles”. Dias antes, na quinta (2), Bolsonaro havia afirmado que Mandetta deveria ter “mais humildade” e que nenhum de seus ministros é “indemissível”.

A expectativa na segunda (6) era da demissão de Mandetta — o que quase aconteceu. Bolsonaro, porém, cedeu a pressão política e o ministro ficou. Apenas nesta quarta os dois conversaram sozinhos a portas fechadas.

Após o encontro, o ministro da Saúde baixou o tom contra o presidente. Afirmou que Bolsonaro entende que há situações complexas para o uso da cloroquina. A prescrição do medicamento é um dos pontos de tensão entre os dois.

Em entrevista coletiva, ao falar sobre o uso da cloroquina no combate ao coronavírus, Mandetta disse: “Quem comanda esse time é o presidente Bolsonaro”. O ministro falou claramente que os problemas entre ele e o presidente foram públicos, mas minimizou a crise.

Na segunda, quando anunciou que permaneceria no ministério, Mandetta disse esperar ter paz para continuar a trabalhar com ciência e técnica. “Vamos fazer pela ciência. Não vamos perder o foco. Ciência, disciplina, planejamento, foco. Esses barulhos que vêm ao lado, esquece”, disse.