POLÍTICA
11/07/2019 18:44 -03 | Atualizado 11/07/2019 20:07 -03

Bolsonaro indica convite a filho Eduardo para embaixada nos EUA e diz que aguarda resposta

Segundo o presidente, o filho poderia ser a pessoa adequada para o cargo e daria conta do recado “perfeitamente”.

Joshua Roberts / Reuters
Eduardo Bolsonaro é deputado federal pelo PSL de São Paulo. 

O presidente Jair Bolsonaro indicou nesta quarta-feira que seu filho Eduardo Bolsonaro foi convidado para ser embaixador do Brasil nos Estados Unidos ao assinalar que, neste momento, cabe apenas a ele aceitar ou não o posto.

“A decisão é dele”, disse Bolsonaro a jornalistas, após a posse do novo diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem Rodrigues.

“Não quero decidir por ele o seu futuro, se legislação disser que tem que renunciar ao mandato”, ponderou Bolsonaro, já que Eduardo é deputado federal pelo PSL.

“Da minha parte eu decidi agora, mas não é fácil uma decisão como essa estando no lugar dele, renunciando a um mandato sendo parlamentar mais votado do Brasil, presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional”, acrescentou.

O presidente foi questionado após o site Brazil Journal noticiar que Eduardo deveria ser indicado para o cargo. Pela legislação, o filho do presidente precisará mesmo renunciar ao mandato para poder assumir a embaixada.

Bolsonaro afirmou que o filho poderia ser a pessoa adequada para o cargo e que daria conta do recado “perfeitamente” em Washington, também destacando os contatos já travados por Eduardo junto ao círculo do presidente norte-americano Donald Trump.

“Imagina se estivesse no Brasil aqui o filho do (presidente argentino Mauricio) Macri como embaixador da Argentina? Obviamente que o tratamento a ele seria diferente de outro embaixador”, disse.

Na sua tradicional live de quinta no Facebook, o presidente reiterou: “Existe a possibilidade e depende do garoto”. “Ele fala inglês, espanhol, há muito tempo roda o mundo, goza da amizade dos filhos de Trump”, acrescentou.

Para ser embaixador, pela legislação brasileira, o titular do cargo precisa ter pelo menos 35 anos. Eduardo Bolsonaro, apelidado pelo pai de 03, completou 35 anos na quarta-feira.

Além da indicação de Bolsonaro e da resposta de Eduardo, é preciso aval do Senado Federal para que a nomeação seja concluída. No Congresso, porém, já há resistência. O senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) afirmou que a oposição irá mover ações judiciais cabíveis, caso seja confirmada a nomeação de Eduardo. 

“É um absurdo que isso seja ao menos cogitado! Bolsonaro quer fazer do governo o quintal da sua casa, uma extensão familiar. O presidente que ontem defendeu o trabalho infantil como ‘meritocracia’ hoje indica o próprio filho para assumir uma embaixada.”