NOTÍCIAS
27/01/2019 11:59 -02 | Atualizado 27/01/2019 17:55 -02

Bolsonaro chega a hospital em São Paulo para retirar bolsa de colostomia

Cirurgia deve ser realizada no início da manhã de segunda-feira (28), no hospital Albert Einstein.

Bloomberg via Getty Images
Bolsa de colostomia foi colocada após ataque a faca que Jair Bolsonaro sofreu durante a campanha.

O presidente Jair Bolsonaro chegou na manhã deste domingo (27) ao hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde deverá se submeter a uma cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia na manhã de segunda-feira (28).

A bolsa, colocada após Bolsonaro ter sido esfaqueado no início de setembro, funciona como um intestino externo e possibilita a recuperação dos intestinos grosso e delgado, atingidos pelos ferimentos. A previsão é que o procedimento dure de 3 a 4 horas.

Em boletim divulgado à imprensa no final da tarde, a equipe médica informou que Bolsonaro “foi submetido a avaliação clínica pré-operatória e exames laboratoriais e de imagem, com resultados normais”. Com isso, informa o hospital, a “cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal” está confirmada para esta segunda.

O presidente desembarcou no aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital, e chegou ao hospital, no Morumbi, em um comboio de carros.

Reuters
Jair Bolsonaro chega ao hospital Albert Einstein com comboio de veículos.

Segundo informações divulgadas na sexta (25) pelo porta-voz da Presidência, general Otávio Santana do Rêgo Barros, a recomendação dos médicos é de repouso absoluto nas 48 horas após o procedimento cirúrgico. O vice-presidente Hamilton Mourão assumirá a Presidência nesse período.

O porta-voz afirmou ainda que o presidente deverá permanecer por 10 dias em São Paulo. Após as primeiras 48 horas, disse ele, Bolsonaro passará a estabelecer contatos com assessores mais próximos.

Barros informou uma antessala foi preparada no hospital para que Bolsonaro possa tocar o dia a dia do governo. Durante o período de internação, está previsto um boletim diário sobre a evolução do estado de saúde do presidente.

Na tarde deste domingo, o presidente gravou um vídeo de dentro do hospital:

A cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia chegou a ser agendada para 12 de dezembro, mas, no final de novembro, exames indicaram que o procedimento precisaria ser adiado.

De acordo com boletim médico divulgado em 23 de novembro, exames laboratoriais e consultas médicas realizadas por Bolsonaro mostravam ”ótima evolução”, mas exames de imagem ainda mostravam inflamação do peritônio e processo de aderência entre as alças intestinais.

O peritônio é uma membrana que fica entre a parede do abdômen e os órgão digestivos.

Bolsonaro, de 63 anos, foi alvo de uma facada em Juiz de Fora (MG), em setembro, e passou por cirurgia de emergência na Santa Casa de Misericórdia da cidade mineira. Na semana seguinte, já internado em São Paulo, passou por uma segunda cirurgia para desobstrução intestinal depois que exames detectaram aderência nas paredes do intestino.

Com informações da Reuters e da Agência Brasil