POLÍTICA
07/04/2019 09:59 -03 | Atualizado 07/04/2019 10:05 -03

Após 3 meses, Bolsonaro tem a pior avaliação já registrada em 1º mandato

Segundo Datafolha, Bolsonaro enfrenta maior rejeição no 1º mandato desde a redemocratização em 1985.

Prestes a completar 100 dias de governo, Jair Bolsonaro teve a pior avaliação já registrada no primeiro mandato de um presidente desde a redemocratização em 1985. 

De acordo com nova pesquisa do instituto Datafolha, publicada no jornal Folha de S. Paulo neste domingo (7), 32% dos entrevistados consideraram os primeiros 3 meses como ótimo/bom, enquanto 33% avaliaram como regular e 30% consideraram o primeiro trimestre de governo Bolsonaro como ruim/péssimo. Já 4% não souberam responder. 

Porém, 59% dos entrevistados ainda acreditam que ele fará uma gestão ótima ou boa. 

O instituto ouviu 2.086 pessoas em 130 municípios entre os dias 2 e 3 de abril. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. 

Em comparação aos seus antecessores nos primeiros mandatos, Bolsonaro enfrenta uma rejeição considerável.

Fernando Collor era reprovado por 19% em 1990 e Fernando Henrique Cardoso registrou 16% de reprovação em 1995, enquanto Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, foram mal avaliados em seus primeiros mandatos com apenas 10% e 7% da população nos respectivos anos de mandato, 2002 e 2010. 

Numericamente, Dilma foi a presidente melhor avaliada nos primeiros três meses de mandato, com 47% de ótimo/bom registrado em 2011.

Contando os segundos mandatos, Lula detinha baixa rejeição, com 14%. FHC teve 36% e Dilma, em meio à crise política e econômica, amargava 60% de ruim ou péssimo. Mas o instituto reitera que não é possível comparar os primeiros trimestres de presidentes reeleitos, já que suas imagens já passaram por exposições.