NOTÍCIAS
22/05/2020 17:49 -03 | Atualizado 22/05/2020 18:41 -03

'Quero todo mundo armado porque armado jamais será escravizado', diz Bolsonaro

Em vídeo, presidente diz que é fácil impor uma ditadura no Brasil, em crítica a decretos de isolamento social. "Facílimo! Um bosta de um prefeito faz um bosta de um decreto, algema, e deixa todo mundo dentro de casa."

EVARISTO SA via Getty Images
“Por que que eu tô armando o povo? Porque eu não quero uma ditadura!", diz Bolsonaro.

Na reunião ministerial de 22 de abril, o presidente Jair Bolsonaro defendeu armar a população, segundo ele, para impedir a instauração de uma ditadura no País. Na gravação, liberada pelo juiz do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello, nesta sexta (22), o presidente afirma que é fácil impor uma ditadura no País. 

Segundo ele, o povo armado é a garantia de que não vai aparecer “um filho da puta aqui para impor uma ditadura”. “Que é fácil impor uma ditadura! Facílimo! Um bosta de um prefeito faz um bosta de um decreto, algema, e deixa todo mundo dentro de casa. Se tivesse armado, ia pra rua. E se eu fosse ditador, né? Eu queria desarmar a população, como todos fizeram no passado quando queriam, antes de impor a sua respectiva ditadura.”

Bolsonaro pede aos ministros Fernando (Azevedo e Silva, da Defesa) e ao então ministro da Justiça, Sergio Moro, “que, por favor, assine essa portaria hoje que eu quero dar um puta de um recado pra esses bosta”. “Por que que eu tô armando o povo? Porque eu não quero uma ditadura! E não da pra segurar mais! Não é? Não dá pra segurar mais”, disse. 

“Quem não aceitar a minha, as minhas bandeirasfamília, Deus, Brasil, armamento, liberdade de expressão, livre mercado. Quem não aceitar isso, estno governo errado. Esperem pra vinte e dois, né? (...)Eu quero todo mundo armado! Que povo armado jamais serescravizado. E que cada um faça, exerça o teu papel. Se exponha.”

Eu quero todo mundo armado! Que povo armado jamais será escravizado

Prisão de prefeitos e governadores

Também com a mira voltada aos prefeitos e governadores, a ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, os acusa de estarem promovendo a maior violação dos Direitos Humanos da história do Brasil nos últimos 30 anos. “A pandemia vai passar, mas governadores e prefeitos responderão processos e nós vamos pedir inclusive a prisão de governadores e prefeitos. E nós tamo subindo o tom e discursos tão chegando. (...) Nosso ministério vai começar a pegar pesado com governadores e prefeitos”, diz.

A pandemia vai passar, mas governadores e prefeitos responderão processos e nós vamos pedir inclusive a prisão de governadores e prefeitosDamares Alves

“Idosos estão sendo algemados e jogado dentro de camburões no Brasil. Mulheres sendo jogadas no chão e sendo algemadas por não terem feitos nada... feito nada. Nós estamos vendo padres sendo multados em R$ 90 mil porque estavam dentro da igreja com dois fiéis. A maior violação de direitos humanos da história do Brasil nos últimos trinta anos está acontecendo neste momento, mas nós estamos tomando providências.” 

O vídeo é parte do inquérito 4831, aberto por Celso de Mello a partir de pedido de Augusto Aras após a saída de Sergio Moro do governo. Ao deixar o Ministério da Justiça, Moro fez uma série de acusações contra o ex-chefe, em especial de que querer interferir politicamente na PF e desejar obter relatórios de inteligência da corporação para fins pessoais.