COMPORTAMENTO
29/11/2019 04:01 -03

8 dicas para não cair em ofertas enganosas da Black Friday

Vouchers, frete grátis e até o layout dos sites foram projetados para você gastar o máximo de dinheiro possível na Black Friday.

mediaphotos via Getty Images

É Black Friday mais uma vez. Nesta sexta-feira (29), está aberta a temporada de compras de fim de ano com os descontos que parecem irresistíveis. 

Porém, antes de gastar todo o seu dinheiro, tenha certeza se você realmente precisa dos produtos ou só está sendo induzido a gastar mais do que o necessário.

Afinal, este é realmente um dia importante para os varejistas, e eles têm alguns truques nas manga para te manipular.

Ofertas cumulativas

Uma das maneiras mais comuns de acabar sendo enganado na Black Friday é aumentar o valor percebido como o bônus de um produto, disse Gary Nealon, consultor de marketing e presidente da Nealon Solutions. “Os varejistas criarão o que chamamos de ‘descontos diferenciados’ que farão com que você gaste mais”, disse ele.

Basicamente, eles contam com o conceito de “comprar mais para economizar mais”. Por exemplo, uma loja pode oferecer 10% de desconto em pedidos de R$ 50 ou mais, 15% de desconto em pedidos de R$ 100 ou mais e 20% de desconto em pedidos de R$ 200 ou mais. Talvez você não precise comprar os produtos extras, mas pode ser psicologicamente difícil dizer não ao acúmulo das economias.

Cupons 

Os cupons têm o seu mérito, mas quando se trata de cupons da Black Friday, não se esqueça de analisar em que tipo de negócio você está entrando antes de ir para a loja.

“Muitas vezes, os cupons vêm com muitas restrições”, disse Julie Ramhold, analista de consumo do site de comparação de compras DealNews. “Se você estiver procurando por algum produto específico para aplicá-lo, provavelmente não valerá a economia que você acha que está recebendo.”

Ela acrescentou que muitos desses cupons exigem um valor mínimo de compra, o que pode levar seus gastos além do orçamento original na tentativa de atingir esse limite.

Frete grátis

O frete grátis é uma estratégia popular usada pelos varejistas para que você compre com eles. E na Black Friday, muitas lojas oferecem essa possibilidade, sem necessidade de compra mínima - uma ótima maneira de economizar dinheiro ao fazer compras online.

“Mas nem sempre é isso o que acontece”, disse Ramhold. “De fato, muitos oferecem descontos excelentes, com desconto de 50% ou mais, mas exigem que você gaste R$ 50 ou mais para obter frete grátis.”

O impulso por garantir o frete grátis pode fazer você adicionar itens extras ao carrinho de compras para atingir o valo mínimo, mesmo que você não precise necessariamente desses itens ou não tenha incluído no orçamento as compras extras.

“Se você não está planejando gastar muito, e a taxa de envio é baixa, basta ir em frente e pagar pela entrega”, disse Ramhold.

Produtos caros

TNo marketing de varejo, existe um conceito conhecido como “propriedade à beira do lago”, que é usada para direcionar os clientes para itens de alto valor.

Quando as pessoas entram pela primeira vez em uma loja, elas tendem a virar para o lado direito. “É exatamente por isso que os produtos que têm preços mais altos ou itens de valor que as pessoas compram por impulso tendem a ser colocados estrategicamente no lado direito da entrada da loja”, disse Toha.

Organização estratégica da loja

Falando em vitrines, a entrada não é a única parte de uma loja que é estrategicamente construída. Cada item é colocado com precisão para que você gaste mais.

Por exemplo, complementos e produtos relacionados serão exibidos com destaque ao lado dos itens de venda. “Muitas vezes, os acessórios que você talvez ainda não tenha pensado em comprar são colocados ao lado da prateleira na esperança de que você leve o kit completo do produto”, disse Diane McCrohan, professora associada da College of Business da Johnson & Wales. 

Preços originais inflados

Acha que o “desconto” da Black Friday na verdade é uma furada? Talvez não. Mas uma tática que os varejistas usam para fazer suas vendas parecerem mais dramáticas é inflar os preços várias semanas antes da Black Friday. Isso faz parecer que eles estão realmente cortando os preços quando a Black Friday chega, disse McCrohan. Antes de obter um desconto aparentemente alto, pesquise o valor que esse item é geralmente vendido em outras lojas ao longo do ano.

FOMO ou o medo de perder uma oportunidade

Independentemente dos métodos específicos que os varejistas usam, a essência do marketing da Black Friday se resume a aproveitar o medo das pessoas de perder uma oportunidade, ou o famoso FOMO.

“Para a maioria dos consumidores, o conceito de Black Friday equivale às melhores ofertas do ano, o que nem sempre é verdade. As propagandas usada pelos varejistas fazem com que os clientes sintam a ‘urgência’ e incentiva todo mundo a gastar o dinheiro”, afirmou McCrohan.

A verdade é que você provavelmente não está perdendo muito se não tirar proveito de todos os descontos da Black Friday. São apenas ofertas que podem estar disponíveis ao longo do ano.

A Black Friday é uma fraude?

Isso não quer dizer que não haja grandes descontos e que você realmente possa economizar nas compras na Black Friday. Mas é sempre bom moderar suas expectativas e seguir suas listas de compras e orçamentos de forma responsável.

“Graças aos anúncios que começam a rolar muito antes do feriado, geralmente há tempo de sobra para fazer alguma pesquisa”, disse Ramhold.

Ela recomendou analisar os valores dos produtos que você tem interesse, quando puder, e evitar qualquer negócio que pareça ser um “desconto” exclusivo da Black Friday. “Se você acompanhar de perto a variação de preços dos itens de seu interesse, saberá quando vir esses anúncios se a oferta é boa ou não.”

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.