NOTÍCIAS
13/02/2019 15:09 -02 | Atualizado 13/02/2019 15:37 -02

Bibi Ferreira morre aos 96 anos no Rio de Janeiro

Artista havia anunciado aposentadoria dos palcos há cerca de 5 meses.

Divulgação
Bibi Ferreira decidiu abandonar os palcos por motivos de saúde em dezembro do ano passado.

Bibi Ferreira morreu aos 96 anos nesta quarta-feira (13) no Rio de Janeiro em decorrência de problemas cardíacos. A atriz, cantora e compositora foi uma das maiores e mais longevas artistas brasileiras dos séculos 20 e 21. Foram 77 anos dedicados ao teatro e à música.

A morte ocorre apenas 5 meses depois de Bibi anunciar sua aposentadoria dos palcos. Na época, uma postagem na sua página oficial do Facebook informava o contexto da decisão da artista.

“Bibi está bem, em casa, mas decidiu que não terá mais possibilidade de se apresentar, como sempre gostou de fazer e manter em sua vida profissional.
Por recomendação médica, na idade em que está, Bibi deve ter uma vida o mais tranquila possível, e com uma rotina em seus horários de dormir e de se alimentar.”

No ano passado, ela havia enfrentado uma série de problemas de saúde antes de se aposentar. Chegou a ficar internada em 3 ocasiões diferentes, uma delas por conta de desidratação.

Por isso, Bibi optou por “uma vida mais reclusa”, cercada pelos familiares e amigos mais próximos, em sua casa no Rio de Janeiro.

Aos fãs, a atriz lamentou ter de interromper a carreira. “Nunca pensei em parar; essa palavra nunca fez parte do meu vocabulário. Mas entender a vida é ser inteligente. Fui muito feliz com minha carreira. Me orgulho muito de tudo que fiz”, afirmou Bibi. 

Mesmo fora dos palcos, um single dela com repertório de Frank Sinatra foi lançado em dezembro do ano passado. Um medley das canções Night and day e I’ve got you under my skin integra o show Bibi canta o repertório de Sinatra, gravado em 2017 em estúdios que vai se transformar em álbum neste ano.

Primeira-dama do Teatro

Bibi Ferreira é considerada a primeira-dama do teatro brasileiro. Ela é filha do ator Procópio Ferreira e da bailarina espanhola Aída Izquierdo. Estreou aos 20 anos nos palcos na peça Manhã de Sol.

Em 1942, montou sua própria companhia de teatro, que foi o berço de talentos como Cacilda Becker. Bibi foi uma das primeiras mulheres a ser diretora teatral no País.

Ela também participou dos primórdios na televisão brasileira, com a inauguração da TV Excelsior com programa Brasil 60. Ela utilizava videotape para apresentar programa ao vivo.

Bibi nunca participou de telenovelas porque não se sentia à vontade interpretando para o veículo. 

Em 1983, interpretou Edith Piaf em um clássico dos palcos brasileiros — Piaf: A Vida de uma Estrela. Recebeu uma série de prêmios por uma atuação que abarcou tom de voz, temperamento e até aparência da cantora francesa.

Outra interpretação marcante foi de Amália Rodrigues na peça Bibi Vive Amália, encenada em 2001.

Uma perene homenagem a essa diva das artes cênicas está materializada em São Paulo: o Teatro Bibi Ferreira fica na Avenida Brigadeiro Luís Antônio 931, na Bela Vista, no centro da capital. O teatro abre das quintas aos domingos.