NOTÍCIAS
08/04/2020 13:10 -03 | Atualizado 08/04/2020 20:22 -03

Bernie Sanders deixa a disputa presidencial nos EUA, cedendo candidatura democrata a Biden

O senador teve uma série de resultados fracos nas primárias democratas em todo o país, acabando com as esperanças de um oponente progressista contra Trump

O senador Bernie Sanders desistiu de sua candidatura à Casa Branca nesta quarta-feira (8), entregando efetivamente a indicação democrata ao ex-vice-presidente Joe Biden e acabando com as esperanças de que um oponente progressista confrontasse o presidente Donald Trump em novembro.

Sanders anunciou a decisão em uma teleconferência com os funcionários da campanha, e depois tuitou sobre isso no final da manhã. 

O senador era visto como um dos principais concorrentes na disputa democrata, liderando as pesquisas antes de uma série de resultados fracos na Super Terça e nas primárias subsequentes, em março. Depois de uma série de grandes derrotas para Biden, todas as campanhas praticamente pararam devido às duras restrições de circulação impostas para ajudar enfrentar a pandemia do coronavírus.

Muitos dos candidatos democratas, ao saírem, haviam depositado seu apoio em Biden, incluindo o ex-prefeito Pete Buttigieg, os senadores Kamala Harris (Califórnia), Amy Klobuchar (Minnesota) e Cory Booker (Nova Jersey), e o bilionário Mike Bloomberg. O apoio ao opositor deixou a campanha de Sanders com opções limitadas para assegurar o número de delegados suficiente para a Convenção Nacional Democrática, que foi adiada para agosto por causa do coronavírus.

No final de março, Sanders reconheceu que seu caminho para a indicação democrata era “estreito”, mas ele ainda insistiu que tinha uma chance e até pediu um debate em abril. 

Biden rejeitou a sugestão, dizendo que não era mais momento para debate.

“Acho que devemos continuar com isso”, disse ele em uma coletiva de imprensa no dia 25 de março. 

Biden havia se apresentado como o candidato mais viável, e as pesquisas mostraram que os democratas estavam, de fato, interessados em encontrar um candidato que pudesse tirar Trump - mesmo que não concordassem com aquela pessoa em todos os assuntos. 

 

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.