COMPORTAMENTO
19/07/2019 08:49 -03

Quando os ingredientes naturais não são suficientes para o cuidado com a pele

Barbara Close, fitoterapeuta e fundadora da Naturopathica, acredita no poder de cura das plantas, mas também reconhece quando a química pode melhorar o que a natureza tem a oferecer.

Courtesy of Naturopathic
Barbara Close, fundadora da Naturopathica, explica quando usar produtos naturais para a pele e quando os ingredientes sintetizados em laboratório são a melhor opção.

Numa cultura de consumo que evita sulfatos no xampu e parabenos no sabonete, muita gente ainda não sabe exatamente porque rejeitamos esses ingredientes.

Criamos uma demanda enorme por produtos de beleza “limpos” e “naturais”, mas há poucas regulamentações que definam o que exatamente isso significa. Nessa terra sem lei dos rótulos e embalagens, somos obrigados a confiar que as nossas marcas prediletas vão anunciar seus produtos de maneira que possamos compreender, mas infelizmente muitas vezes as informações não são precisas.

Por isso, decidimos conversar com fundadores de empresas de produtos de beleza naturais para entender melhor os termos que eles usam em seus rótulos, seus ideias e suas filosofias. Começamos com uma marca que está em nosso radar há mais de uma década, a Naturopathica.

Com seus facilmente identificáveis frascos azuis, a Naturopathica foi fundada em 1995. A empresa é criação de Barbara Close, fitoterapeuta, esteticista e aromaterapeuta que acredita numa abordagem holística para lidar com desequilíbrios, em vez de tentar resolver problemas depois que eles aparecem.

Conversamos com Close sobre sua filosofia de desenvolvimento de produtos, como ela define os princípios da marca e quando o caminho “100% natural” não é a melhor alternativa. Leia a entrevista abaixo.

Quando falamos de produtos de beleza, natural é sempre melhor que sintético?

Somos uma marca fundada com base em princípios naturopáticos, e acreditamos no poder de cura das plantas. Mas reconhecemos que às vezes a química pode potencializar o que a natureza oferece. As ervas são a base de todas as nossas fórmulas, mas foi minha experiência como esteticista que abriu meus olhos para as principais causas dos desequilíbrios na pele: irritantes presentes em cosméticos e no meio ambiente.

Nossa abordagem, portanto, não busca evitar todos os ingredientes sintéticos – ela se baseia em evitar alérgenos e irritantes que fazem mais mal que bem. Sintéticos que causam irritação geralmente são os ingredientes ativos e primários em produtos de cuidado com a pele, mas as marcas ignoram que eles estão escondidos em materiais base. Quando escolhemos ativos puros, eles são seguros, eficazes e bons para a Mãe Natureza. 

Você tem treinamento como fitoterapeuta. O que isso significa exatamente, e como é essa formação?

Estudo e pratico medicina à base de ervas há mais de 30 anos. Sou apaixonada pela ideia de entender o uso das ervas para curar desequilíbrios do dia-a-dia. Comecei meu treinamento em Santa Fé, nos Estados Unidos, e depois viajei pelo Reino Unido e pela Europa para estudar com especialistas em aromaterapia e medicina natural. A Europa tem muito conhecimento ancestral nessa área, algo que se passa por meio da prática. Anos depois, voltei para a escola e fiz mestrado em fitoterapia na Maryland University of Integrative Health.

Uso meu jardim e mercados locais – de Chinatown a feiras nos Hamptons – para desenvolver chás, tinturas, produtos de cuidado com a pele e pomadas para remediar de cortes e dores musculares a alergias.

Que tipo de formação é necessária para trabalhar na formulação de seus produtos?

Dependendo do que queremos criar, trabalho com diferentes tipos de especialistas para aperfeiçoar nossas fórmulas. Isso pode significar químicos ou especialistas em ervas para buscar mais inovações em ingredientes, ou então pessoas capazes de obter e otimizar nossos extratos.

Que descrição você prefere: 100% natural? Puro?

Holístico. Buscamos as causa dos desequilíbrios na pele, não só os sintoma. Nossos produtos têm o objetivo de curar o corpo e dar à pele uma aparência saudável imediatamente e também ao longo do tempo.

Você evita certo termos em seus rótulos?

Tenho cuidado com linguagem que possa parecer puro “marketing verde” e também com afirmações baseadas em medo. O cuidado com a pele deve ser sempre acolhedor e acessível, não algo assustador.

Quão naturais são seus produtos? Você segue algum tipo de regulamentação ou tem certificações?

Apesar de usarmos certos ingredientes sintéticos seguros em nossas formas, acreditamos em transparência e temos uma parceria com o Ecocert – 16 de nossos produtos têm certificação de produtos naturais e orgânicos. Os produtos que recebem essa certificação devem conter de 95% a 99% de ingredientes naturais ou de origem orgânica, precisam ser fair trade e devem ser produzidos em empresas com métodos sustentáveis, da escolha dos fornecedores às embalagens. Não certificamos todos os nossos produtos, mas a origem e os padrões são aplicados a todas as nossas fórmulas.

Fiquei surpresa ao saber que a vitamina C pode ser sintetizada. Que outros ingredientes do produtos de cuidado com a pele não vêm necessariamente da natureza, e como sabemos quais ingredientes sintéticos são OK?

Nos poucos casos em que usamos ingredientes sintéticos, como a vitamina C, fazemos muita pesquisa e escolhemos aqueles que oferecem resultados extraordinários e são sustentáveis. O ácido ascórbico da nossa vitamina C, por exemplo, é idêntico em termos moleculares ao que se encontra na natureza – mas ele é mais suave, mais potente e melhor para o meio ambiente, pois não implica desperdício de água nem uso de pesticidas.

Outros, como os ácidos glicólico e lático, podem ser extraído de fontes naturais, como a cana de açúcar, e são produzidos via fermentação. Sintéticos que podem surpreender são outras vitaminas – A, K e E, só para mencionar algumas. Todas elas podem ser sintetizadas. A vitamina A também é conhecida como retinol, um dos ingredientes mais controversos do mundo dos cuidados com a pele.

Qual é sua filosofia pessoal em relação a um estilo de vida natural?

Meu lema é o mesmo de Julia Childs: “Tudo com moderação, inclusive a moderação”. Não acredito em extremismo nem na ideia de que você possa ser 100% equilibrado – o corpo se autorregula e está sempre numa dinâmica, como a natureza, para nos manter saudáveis e fortes. Dito isso, procuro alimentos antiinflamatórios e que fazem bem para a pele. Faço a dieta Whole 30 uma ou duas vezes por ano para “reiniciar” meu organismo, e uso ervas todos os dias para controlar o estresse, a imunidade e a energia.

Todo mundo ouve histórias terríveis sobre os químicos destruindo nosso planeta e nossos corpos. Mas pouca gente entende exatamente o que isso quer dizer. Do seu ponto de vista de fitoterapeuta, como os químicos fazem mal para nós e para o planeta?

Como os ingredientes naturais, os ingredientes produzidos em laboratório não são todos iguais. É preciso entender as nuances. Certos sintéticos fazem mal para a pele e para o ambiente: eles causam inflamação, poluem a água e podem ser tóxicos. Incluo nessa lista silicones, formaldeídos, fragrâncias e corantes artificiais, conservantes como parabeno e certos ingredientes de origem animal.

Mas é importante prestar atenção na origem dos ingredientes naturais, pois eles também podem representar ameaças ao meio ambiente se não forem extraídos de maneira responsável. O crescimento do mercado de formulações naturais e puras tem impacto: desmatamento e esgotamento de recursos naturais – especialmente quando falamos de ingredientes da moda, como o óleo de argan, por exemplo. Como indústria, temos de ser conscientes em relação às fontes e ao uso desses recursos naturais. A extração com solventes, por exemplo, pode deixar traços de alérgenos e irritantes nos produtos. É importante sempre preferir óleos essenciais e extratos obtidos por pressão a frio. Também tentamos usar tecnologias como células-tronco, que nos permitem explorar o poder das plantas sem comprometer o meio ambiente e poluir as águas.

Existe algo que só se consegue com ingredientes sintéticos?

Para certos problemas, como acne ou hiperpigmentação, certos ingredientes ativos são mais eficazes para melhorar a aparência da pele. Os melhores resultados são alcançados com uma combinação dos melhores extratos botânicos com ingredientes sintéticos selecionados – isso maximiza os resultados e não compromete a saúde da pele.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.