MULHERES
10/10/2019 03:00 -03

Mattel explora diversidade ao lançar Barbie versão juíza, com diferentes tons de pele e cabelo

“Ao encorajar mais garotas a explorar carreiras com a Barbie Juíza, mostramos que elas podem ser qualquer coisa”, diz a campanha da Mattel no Twitter.

Divulgação
Barbie Juiza

Martelinhos usados em tribunais, toga preta e diferentes tons de pele e cabelos. Com a intenção de incentivar meninas a escolherem uma vasta possibilidade de profissões e a romper, novamente, com estereótipos, a Mattel lançou, nesta semana, a versão juíza da Barbie e elegeu esta como a “carreira do ano”.

Em comunicado, a marca afirma que a criação das bonecas tem o intuito de incentivar meninas a sonharem com carreiras majoritariamente masculinas. Para isso, usa o dado de que apenas 33% dos cargos de magistratura nos Estados Unidos são ocupados por mulheres. As versões das bonecas foram divulgadas no Twitter da marca. Veja abaixo:

“Ao encorajar mais garotas a explorar carreiras com a Barbie Juíza, mostramos que elas podem ser qualquer coisa”, diz a campanha da Mattel no Twitter.

A empresa, que é dona da boneca desde 1959 já se inspirou em mais de 200 profissões para explorar o universo da Barbie. Disponível apenas para os Estados Unidos até o momento, a boneca custa cerca de US$ 13, segundo mostra o site oficial da marca. No Brasil, o preço seria equivalente a R$ 53. 

Barbie “sem gênero”

A iniciativa batizada de Creatable World (mundo criativo, na tradução livre) é totalmente “livre de etiquetas” e permite que meninos e meninas personalizem o brinquedo, com diferentes opções de roupas, acessórios e perucas, que incluem penteados longos e curtos.

“Os brinquedos são o reflexo da cultura e, à medida que o mundo continua comemorando o impacto positivo da inclusão, sentimos que era hora de criar uma linha de bonecas sem qualquer rótulo”, explicou Kim Culmone, vice-presidente sênior de design de bonecas da Mattel.

Segundo o executivo, através de pesquisas ao lado de uma “equipe de especialistas, pais, médicos e, principalmente, crianças”, foi possível aprender que elas “não querem que seus brinquedos sejam definidos pelos estereótipos de gênero”.

“Por esse motivo, essa linha que permite que as crianças se expressem livremente foi particularmente apreciada por elas”, acrescentou Culmone. A Mattel confia que a coleção Creatable World poderá “incentivar todos a pensar mais abertamente sobre os benefícios que as crianças podem tirar ao brincar com bonecas”.

A nova linha consiste em seis kits diferentes em uma variedade de tons de pele. Cada kit inclui uma boneca, uma peruca com cabelos longos e curtos, seis tipos de roupas, três pares de sapatos, um chapéu e um par de óculos de sol.

“Esses elementos extremamente versáteis e realistas dão às crianças a liberdade de criar personagens únicos e personalizá-los como desejarem”, afirmou a fabricante de brinquedos.

As bonecas serão comercializadas nos Estados Unidos a um preço recomendado de US$ 29,99, o equivalente a R$ 122 reais.

“A Creatable World é onde deixamos os brinquedos serem brinquedos, para que crianças sejam crianças”, explicou a Mattel no Twitter, ressaltando que “no mundo atual, as bonecas devem ser tão ilimitadas quanto as crianças que brincam com elas”. 

(Com informações da Ansa)