NOTÍCIAS
25/09/2020 09:33 -03 | Atualizado 25/09/2020 10:08 -03

Ataque com faca deixa 2 feridos em Paris

Polícia prendeu 2 suspeitos por ataques que aconteceram perto da antiga sede da revista satírica Charlie Hebdo e investiga motivação terrorista.

O premiê francês, Jean Castex, disse nesta sexta-feira (25) que ao menos duas pessoas ficaram gravemente feridas em um ataque à faca que ocorreu nas proximidades da antiga sede da revista satírica Charlie Hebdo, em Paris. As duas vítimas seriam jornalistas, de acordo com informações do HuffPost francês. O inquérito policial aberto fala em “motivação terrorista” nos assassinatos.

Uma fonte policial havia dito anteriormente à Reuters que os 2 feridos corriam risco de morte.

“Eu estava no meu escritório. Ouvi gritos na rua. Olhei pela janela e vi uma mulher que estava deitada no chão e havia levado uma pancada no rosto do que possivelmente era um facão”, disse uma testemunha à rádio Europa 1.

“Eu vi um segundo vizinho no chão e fui ajudar.”

A polícia de Paris informou que uma pessoa foi presa perto da Ópera da Bastilha. O segundo suspeito foi capturado em uma estação de metrô.

Uma fonte policial disse que um facão foi encontrado no local, na rua Nicolas-Appert. Outras fontes da afirmaram que um cutelo foi encontrado na região.

As autoridades locais pediram às pessoas que evitassem a área e disseram que uma operação policial estava em andamento em um distrito no nordeste de Paris.

O vice-prefeito, Emmanuel Gregoire, tuitou que a polícia estava em busca de um indivíduo “potencialmente perigoso”. O metrô de Paris fechou linhas na área.

Em 2 de setembro 14 pessoas foram a julgamento em Paris, acusadas de serem cúmplices do ataque às instalações da Charlie Hebdo em janeiro de 2015, que matou 12 pessoas.

O tribunal ouviu que o grupo havia tentado vingar o profeta Maomé, quase uma década depois de a revista publicar desenhos que satirizavam o líder religioso.

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost