MULHERES
27/01/2020 16:56 -03 | Atualizado 03/02/2020 15:31 -03

Globo decide manter Petrix no BBB após caso apontado como assédio sexual

Bianca Boca Rosa, que teve os seios apalpados, disse que não se sentiu desconfortável. A hashtag #PetrixExpulso ficou entre as mais populares no Twitter.

Reprodução/TV Globo
Após estralar as costas de Bianca, Petrix toca nos seios da jovem durante festa no último sábado (25), dentro do "BBB 20".

Mais uma acusação de assédio sexual virou discussão em um reality show. Neste fim de semana, a hashtag #PetrixExpulso ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter e se referia a uma cena protagonizada pelo ginasta Petrix Barbosa, participante Big Brother Brasil. Durante a primeira festa do programa, ele tocou os seios de Bianca Boca Rosa, que estava alcoolizada.

Após repercussão do caso nas redes sociais - que, além de acusar o ginasta, pedia um posicionamento da emissora sobre - o programa deste domingo (26) abordou o tema. A Globo mostrou a cena novamente e Thiago Leifert afirmou que Bianca foi chamada até o confessionário para esclarecimentos.

Questionada sobre o a atitude de Petrix, ela disse ter poucas lembranças mas que não se sentiu desconfortável. “Lembro que dancei com o Petrix. Não me causou desconforto, zero. Tenho certeza que a intenção ali foi me animar.”

No Twitter, internautas compartilharam o vídeo do momento em que Petrix dança com Bianca e, após estralar as costas dela, a chacoalha colocando as mãos em seus seios. #PetrixExpulso e #PetrixAssediador ficaram entre os assuntos mais comentados da rede social neste fim de semana.

Momentos antes, Boca Rosa tinha protagonizado uma briga com Rafa Kalliman. Ambas já se conheciam antes do reality e Bianca acusou Rafa de ignorá-la em uma festa. No momento, Bianca chega a xingar Rafa e dar um chacoalhão nela.

Após o conflito, Bianca pediu para sair da casa, mas foi amparada por outros participantes. Rafa também foi levada ao confessionário, disse que “foi uma das melhores festas” de sua vida e não reclamou da agressão da colega. Caso também foi analisado pelo programa, que não expulsará as participantes.

Líder da casa nesta semana, Petrix também foi chamado ao confessionário, mas a emissora não mostrou detalhes da conversa. Na noite deste domingo (26), ele indicou Bianca ao paredão, junto com Chumbo, que foi indicado pelo voto de outros participantes. O resultado será dado nesta terça.

Esta não é a primeira vez que o Big Brother Brasil se torna palco de casos de assédio ou violência contra a mulher.

Na edição de 2017 do Big Brother, Marcos Harter foi expulso do programa. Inquérito aberto pela Polícia Civil do Rio comprovou que Emily Araújo foi agredida pelo cirurgião plástico. À época, além de gritar com Emilly e pressioná-la contra a parede, gravações mostraram que Marcos beliscou e apertou o pulso da jovem.

Anos antes, em 2012, os participantes Daniel e Monique protagonizaram cena que ganhou repercussão nacional. Após uma festa, Daniel e Monique foram para o quarto e trocaram beijos. Porém, enquanto Monique estava adormecida, foi possível ver o ex-BBB fazendo movimentos que remetiam ao ato sexual. Devido à reação do público em relação ao caso, ele foi expulso do programa dois dias depois. 

Eleições nos EUA
As últimas pesquisas, notícias e análises sobre a disputa presidencial em 2020, pela equipe do HuffPost