08/11/2019 18:51 -03 | Atualizado 08/11/2019 18:51 -03

Por que o mundo necessita cada vez mais de arquitetos?

Cidades crescem em ritmo acelerado e demandam cada vez mais o trabalho deste profissional; conheça os detalhes da profissão

Unsplash
Cidades crescem em ritmo acelerado e demandam cada vez mais o trabalho deste profissional; conheça os detalhes da profissão

O mundo precisa cada vez mais de arquitetos. Exagero? Que nada! Com o crescimento acelerado das cidades e a consequente necessidade de criação de espaços bem projetados, contar com o trabalho desse profissional deixou de ser luxo há tempos e passou a ser uma necessidade. Afinal, um bom arquiteto analisa as demandas de cada programa e o potencial de cada local e, alinhando conhecimento técnico à criatividade, possibilita a ocupação, o uso e a convivência nos espaços mais diversos, desde residências, edifícios comerciais, escolas e hospitais até ruas, praças e espaços públicos. Assim, o trabalho do arquiteto urbanista impacta positivamente a vida e o cotidiano de toda a sociedade o tempo todo.

Aliás, o mercado é amplo e diversificado. Os formados atuam em diversas áreas como arquitetura de interiores, arquitetura do edifício, desenho e planejamento urbano, paisagismo e conservação de patrimônio histórico, além de trabalhar também na área de ensino, pesquisa e desenvolvimento tecnológico.

 

Perfil do profissional e sua atuação no mercado

Por conta disso, há condições de sobra para o desenvolvimento de um bom trabalho. Isso porque o mercado cresce em ritmo acima do esperado no Brasil. O Anuário de Arquitetura e Urbanismo 2019 do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU-BR) mostrou que o segmento registrou crescimento de 5,4% em 2018, na comparação com 2017. Foram mais de 1,5 milhão de serviços realizados por profissionais do setor. O mesmo levantamento apontou que o número de arquitetos e urbanistas no País subiu de 123.607 pessoas em 2014 para 166.194 no ano passado.

Só nos últimos 12 meses, foram 11.930 novos profissionais no mercado, com ritmo médio de crescimento de 8% ao ano. A maior parte da mão de obra é do sexo feminino (63%). Outra informação relevante: os mais jovens são a bola da vez. Afinal, 59% dos registrados no CAU-BR têm até 40 anos da idade.

 

Possibilidades

Se, para os pessimistas de plantão, os números podem indicar uma concorrência feroz no mercado, quem entende do riscado garante que há margem para mais crescimento. Isso por causa do volume de trabalho à disposição e a ser gerado nos próximos anos.

Neste contexto, atividades que mais se destacam são as de projetos arquitetônicos e acompanhamento e gerenciamento de obras. Juntas, elas respondem por 85% dos serviços registrados pelo Conselho no ano passado. Outras áreas com cada vez mais espaço são a atuação em assessorias técnicas junto à população de baixa renda, segurança do trabalho e meio ambiente. Aqui, já é possível perceber que um profissional eclético pode se dar bem em vários ramos de atuação.

A formação do arquiteto urbanista e a regulamentação profissional estabelecida pelo CAU BR permite que este atue em diversas áreas e, ainda, como consultor e gestor de equipes multidisciplinares junto aos setores público, privado e, também, terceiro setor.

 

Arquitetura social

Para os jovens cheios de ideais que sonham em mudar o mundo, é importante destacar que a arquitetura é uma ferramenta primordial de transformação. Duvida? Então é porque você nunca ouviu falar de arquitetura social. Este é um nicho com potencial infinito de atuação, ligado em especial às políticas públicas das cidades e projetos que aliam desenvolvimento habitacional com planejamento urbanístico.

Nesse ramo, a relação entre pessoas e cidades é estimulada em projetos que levam em conta a realidade socioeconômica dos cidadãos. Por isso, as ações exigem extrema criatividade do arquiteto urbanista disposto a transformar a sociedade por meio de seus projetos.

Para quem gosta de tecnologia, a área também é um prato cheio para desafios e constantes atualizações. Novos softwares, realidade aumentada, impressoras 3D e as possibilidades oferecidas pela fabricação digital aproximam ainda mais projetos e clientes. O processo do projeto à construção, desta forma, fica mais ágil e mais preciso, evitando cada vez mais desperdício de tempo e recursos, tanto do profissional quanto do cliente final.

 

Serviço

Disponível no campus Santo Amaro, em São Paulo, e com nota 5 do Ministério da Educação (MEC), o Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Senac é um dos mais respeitados do Brasil. O curso oferece cinco anos de aulas, apresentando de forma dinâmica tudo sobre a atividade de projeto de edifícios, do planejamento urbano das cidades, da preservação do patrimônio e de tudo que envolve a concepção e transformação dos espaços que habitamos.

O aluno aprende os fundamentos necessários para o exercício da profissão sempre de forma prática, a partir do desenvolvimento de projetos em ateliê, com o apoio de atividades nos laboratórios específicos do curso (Canteiro Experimental, Laboratório de Conforto Ambiental, Oficina de Modelos e Protótipos, entre outros espaços de experimentação e aprendizado).

Tem, ainda, parcerias acadêmicas com as universidades da Beira Interior (Portugal), Talca (Chile), Técnica Particular de Loja (Equador), Andrés Bello (Chile) e Alicante (Espanha). Aliás, todas essas instituições são referências em intercâmbio e abrem as portas aos estudantes brasileiros para períodos de intenso estudo. Sem dúvida, vida universitária é no Centro Universitário Senac.