MULHERES
16/04/2019 15:54 -03 | Atualizado 16/04/2019 17:15 -03

Aretha Franklin ganha prêmio Pulitzer póstumo

Rainha, né, mores?

Ron Howard via Getty Images

Aretha Franklin ganhou um Pulitzer póstumo nesta segunda-feira (15) por sua “contribuição para a música e cultura americana durante mais de cinco décadas”.

 

A rainha do soul, que morreu em agosto de 2018 em decorrência de um câncer, é a primeira mulher laureada na categoria Citação Especial, que já homenageou a lenda do jazz John Coltrane (1926-1967) e o ícone do folk Bob Dylan.

Esse é mais um prêmio para a coleção da artista pioneira que influenciou gerações de cantoras. Ela foi a primeira mulher a fazer parte do Hall da Fama do Rock em 1987. E recebeu 44 indicações e 18 estatuetas do Grammy.

Em 1979, ela também ganhou sua estrela na Calçada da Fama de Hollywood.

 

Criado em 1917, o Pulitzer é uma premiação concedida a autores de trabalhos de excelência nas áreas de jornalismo, literatura e composição musical.

A categoria Citação Musical foi estabelecida em 1930. Já a categoria Música foi instituída em 1943 e tradicionalmente premia obras de música clássica e jazz contemporâneos. Neste ano, a honraria nessa categoria também ficou com uma mulher: Ellen Raid, musicista de 52 anos e compositora da ópera prism.

No ano passado, o Prêmio Pulitzer de Música foi entregue ao rapper Kendrick Lamar por seu álbum Damn (2017). Foi a primeira vez que um artista fora do cenário do jazz a e da música erudita recebeu o prêmio.

Galeria de Fotos 10 teorias de Game of Thrones Veja Fotos