COMIDA
25/05/2019 10:44 -03 | Atualizado 25/05/2019 10:44 -03

Ana Maria Braga revela origem do bordão 'Acorda, menina' e diz que comida brasileira é incomparável

Em entrevista ao HuffPost, apresentadora conta sobre o desafio de se manter atual após 20 anos no 'Mais Você' e jura que tudo que acontece no programa é real.

Reprodução/Facebook

Prestes a completar duas décadas à frente do programa “Mais Você”, Ana Maria Braga não perde a majestade. Para seus fãs, o dia não está completo sem o famoso “Acorda, menina” que Ana Maria fala empolgada nas manhãs de segunda a sexta. 

Seu programa já é conhecido e assistido por milhares de brasileiros, mas a grande novidade dos últimos anos foi a reinvenção da apresentadora de 70 anos de idade para a era digital. São raros os dias que a “Námaria” ― como é conhecida nas redes ― não chega ao “trending topics” do Twitter, que são os assuntos mais comentados do dia. 

Com sua irreverência única e intimidade com seu público, Ana Maria Braga transcendeu a televisão (que deixou de ser a principal mídia dos jovens há muito tempo) e passou a ser uma influencer digital. Quase tudo que ela faz durante seu programa se torna “viral”. Como se esquecer, por exemplo, de seu crossover com Supla ou de sua conversa com a querida Palmirinha?

Segundo a apresentadora, ela tenta ao máximo se inteirar do que acontece nas redes. “Sou extremamente digital. Adoro todas as tecnologias, meu público nas redes sociais também tem essa característica e interage comigo”, disse Ana Maria em entrevista exclusiva ao HuffPost Brasil. 

Sobre as brincadeiras e trapalhadas que acontecem durante o “Mais Você”, a apresentadora diz que tudo é real e que elas acabam ocorrendo porque o programa é ao vivo.

“Se eu ficar 24 horas ao seu lado, por exemplo, com certeza você fará muita bobagem, derrubará coisas, escorregará - enfim, isso é normal, só que eu faço isso em frente às câmeras”, disse, rejeitando o título de “desastrada”.

“Não sou nem um pouco atrapalhada, muito pelo contrário, sou extremamente organizada e disciplinada, principalmente na cozinha, onde a responsabilidade de passar uma receita é imensa.”

Ao HuffPost Brasil, Ana Maria contou um pouco sobre o desafio de comandar um programa de culinária há 20 anos e como se reinventar é essencial para conquistar seu público, que hoje abrange não só donas de casa, mas também jovens e homens.

Veja a entrevista completa com a apresentadora:

Reprodução
Ana Maria Braga com sua cachorrinha Paçoca. 

HuffPost Brasil: Você é dona de grandes hits da internet, como quando usou a blusa do #tbt ou quando entrevistou o Supla, e é uma das poucas apresentadoras de TV que conseguem conversar com os mais variados públicos. Como se vê como formadora de opinião, dos mais jovens aos mais velhos? Houve uma estratégia por trás ou o envolvimento de tantas audiências foi natural?

Ana Maria Braga: Sempre busco conquistar todos os públicos e isso acontece por meio de muitas reuniões de planejamento. Por exemplo, a criação do Louro José foi pensada para conquistar o público infantil. Antes do “Note Anote”, tinha uma sessão de desenhos animados e eu precisava conquistar essas crianças. O Louro José foi pensado para segurar essa audiência.

No “Mais Você”, matérias que chamem a atenção do público masculino em geral abrem o programa, para conquistar cada vez mais os homens, que são telespectadores do “Bom Dia Brasil”. Pensamos o tempo todo em ampliar o leque de telespectadores em todo o Brasil, com matérias que atinjam os mais diferentes perfis de interesse.

A criação da Louro José foi pensada para conquistar o público infantil.Ana Maria Braga

Uma das marcas registradas de seu programa são as trapalhadas na cozinha. Muitos telespectadores se divertem dizendo que você é “desastrada”, que deixa cair pratos e faz bagunça. Sempre foi assim na sua cozinha, na vida pessoal da Ana Maria? Acha que isso ajuda na identificação com o público?

Não sou nem um pouco atrapalhada - muito pelo contrário, sou extremamente organizada e disciplinada, principalmente na cozinha, onde a responsabilidade de passar uma receita é imensa. Não posso correr o risco que alguém entenda errado ou que perca ingredientes. Mas, em um programa ao vivo, acontecem coisas que se passam no dia a dia das pessoas. Se eu ficar 24 horas ao seu lado, por exemplo, com certeza você fará muita bobagem, derrubará coisas, escorregará - enfim, isso é normal, só que eu faço isso em frente às câmeras.

 

Você está à frente de programas culinários há décadas. E, nos últimos anos, tem incrementado os mesmos programas com competições, mas sempre com o tema da comida. Isso mudou a dinâmica do seu programa nos últimos anos?

Estamos sempre muito atentos a todos os movimentos e buscamos aperfeiçoar cada dia mais o nosso trabalho. Tenho uma equipe maravilhosa que ama o que faz e que busca sempre se superar e oferecer o melhor para o nosso telespectador.

 

Na sua visão, qual o diferencial de Ana Maria Braga e do ‘Mais Você’ em relação a todos esses novos programas de culinária?

A televisão é um mundo aberto e o público está cada vez mais exigente, então o diferencial está na criatividade e na qualidade em conquistar esse telespectador com um bom material a ser apresentado, mas existe espaço para todos.

Reprodução
Ana Maria e seu companheiro Louro José no Note e Anote, programa que foi ao ar entre 1995 na TV Record. 

Qual responsabilidade você avalia que tem como uma das mulheres mais influentes da televisão brasileira, que fala diariamente com milhões de outras mulheres, muitas delas pouco instruídas?

É uma grande responsabilidade e eu me preocupo muito em conversar com todas as pessoas que estão me assistindo de uma maneira que elas me entendam. Tenho sempre minha mãe como base. Ela cursou só até o 4º ano primário e eu sempre explico as coisas no programa pensando se ela compreenderia, então eu acredito que todos conseguem me entender.

 

Nos últimos 5 anos, a visibilidade para discutir temas importantes como violência doméstica, estupro e relacionamento abusivo aumentou bastante. Acha que o Brasil está evoluindo na direção de tratar melhor as mulheres?

Não, acho que estamos começando a mostrar que estamos atentas, mas precisamos melhorar muito. Não vejo, por exemplo, as empresas patrocinarem ações em defesa da mulher. Parece que eles têm vergonha de dizer que os homens maltratam as mulheres.

Acho que estamos começando a mostrar que [nós, mulheres,] estamos atentas [a temas como violência doméstica], mas precisamos melhorar muito.Ana Maria Braga

Você é a nova garota-propaganda da Camil, que está com uma campanha muito baseada nas redes sociais. Qual público pretende atingir? Qual a principal mensagem da campanha? É a de que a culinária é “acessível” também para os inexperientes na cozinha?

Sou extremamente digital. Adoro todas as tecnologias. Meu público nas redes sociais também tem essa característica, é superplugado e interage fortemente comigo. E eu conheço o produto e sei da sua qualidade e reputação. Achei a campanha bem humorada, atual e correta, o que tem tudo a ver com meu perfil.

 

Você faz muito sucesso nas redes sociais. Utiliza todos os dias? Como ficar por dentro dos memes e brincadeiras?

Sim, fico de olho em tudo dentro da medida do possível.

Você prefere comida “raiz” brasileira ou comidas mais sofisticadas, culinárias internacionais?

Não tem comida no mundo que se compare à comida brasileira, mas gosto também das comidas italiana, árabe e tailandesa, entre tantas outras.

Não tem comida no mundo que se compare à comida brasileira.Ana Maria Braga

Quais são suas receitas favoritas?

Arroz com feijão, bife e ovo frito, nada mais gostoso.

 

Uma curiosidade: de onde surgiu o bordão “Acorda, menina”?

Os meus programas sempre trazem boas histórias e a ideia é motivar as pessoas do outro lado da telinha. Esse bordão nasceu numa manhã em que eu estava falando sobre as pessoas que às vezes não se gostam muito, algo ligado à autoestima, e aí eu gritei: “Acorda, menina”. Aquilo fez um sentido enorme para mim - não de sair da cama, mas de acordar para a vida. E hoje ele tem a função de “chacoalhão” para as pessoas se animarem e correrem atrás dos seus sonhos.

O seu programa com a Palmirinha “quebrou” a internet. Algum plano de novas parcerias com sua ex-companheira de trabalho?

Adoro a Palmirinha, todas as oportunidades de poder fazer algo com ela sempre são muito bem vindas.

 

Falando em companheiro, você e Louro José pretendem se aposentar juntos (em um dia bem distante)?

Não temos esse plano para o momento.