NOTÍCIAS
05/09/2019 17:56 -03 | Atualizado 05/09/2019 17:57 -03

STF homologa acordo que destina R$1 bi da Lava Jato à Amazônia

Os recursos serão usados para realizar ações de prevenção, fiscalização e de combate ao desmatamento.

Lucas Landau / Reuters
Morador tenta controlar pontos de queimadas em Agua Boa, Mato Grosso, Brasil, no dia 4 de setembro.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), homologou nesta quinta-feira (5) acordo para destinar R$ 1,06 bilhão de um fundo da operação Lava Jato para ações de defesa da Amazônia, em meio ao aumento dos incêndios florestais na região, que colocaram o Brasil sob pressão internacional.

Pelo acordo, os recursos serão usados para realizar ações de prevenção, fiscalização e de combate ao desmatamento, a incêndios florestais e a crimes ambientais na região amazônica.

Do valor total, 630 milhões de reais serão usados diretamente pela União em ações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) e outras na área de ministérios e órgãos que tratam do assunto, como Meio Ambiente e Agricultura.

O acordo foi inicialmente anunciado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) em publicação no Twitter.

Outros 430 milhões de reais poderão ser usados em ações descentralizadas envolvendo ações do governo federal e dos Estados da região amazônica.

“Em reunião no Supremo Tribunal Federal, firmamos um acordo para a destinação de R$1 bi que serão aplicados em ações de defesa da Amazônia. O recurso é parte do fundo da operação Lava Jato. Agradeço todas as instituições envolvidas nesta negociação. Salve a nossa Amazônia!”, escreveu Alcolumbre no Twitter.

O acordo foi assinado, além de Alcolumbre, pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ); a procuradora-geral da República, Raquel Dodge; o advogado-geral da União, André Mendonça, e o procurador-geral da Fazenda Nacional, José Levi Amaral Jr.