COMIDA
20/05/2019 11:34 -03 | Atualizado 20/05/2019 11:41 -03

Quem come ultraprocessados ingere mais calorias e ganha mais peso, diz estudo

Alimentos ultraprocessados, como refrigerante, embutidos, congelados, podem fornecer 500 calorias a mais em um único dia.

SCIENCE PHOTO LIBRARY via Getty Images

Alimentos ultraprocessados não são tão saudáveis como a maioria pensa. E, mesmo apresentando as mesmas calorias de alimentos minimamente processados, eles contribuem para o aumento de peso. Esta é a conclusão de um estudo Instituto americano de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais NIH. 

O estudo, publicado no jornal científico Cell Metabolism, foi um dos primeiros estudos a mostrar como os ultraprocessados impactam no aumento de peso no dia a dia, além de serem pouco saudáveis e nutritivos. 

Para chegar à conclusão, os pesquisadores acompanharam a dieta de 20 voluntários adultos, 10 homens e 10 mulheres. Eles foram separados em dois grupos de dez voluntários: o primeiro grupo fez apenas refeições com alimentos ultraprocessados, e o segundo seguiu uma dieta com apenas alimentos in natura e minimamente processados.

Então, por exemplo, enquanto o primeiro grupo comia um bagel com cream cheese e bacon no café da manhã, o segundo grupo se alimentava com aveia, bananas, castanhas e leite magro. As duas dietas continham as mesmas quantidades de calorias, açúcares, fibras, gorduras e carboidratos, e os voluntários podiam comer a quantidade que quisessem. 

No final do estudo, o grupo que se alimentou com comidas ultraprocessadas tinha ingerido, em média, 500 calorias a mais por dia do que o outro grupo. Além disso, os pesquisadores observaram que o primeiro grupo comeu mais rápido que o segundo, e ganhou mais peso com a dieta rica em ultraprocessados.

Em média, os participantes do grupo dos ultraprocessados ganharam cerca de 0,9 kg, enquanto os participantes do outro grupo perdeu cerca de 0,9 kg

Leia também: Como identificar alimentos ultraprocessados que são ‘falsos saudáveis’

Este é o primeiro estudo observacional sobre o tema que analisou um pequeno grupo de voluntários. Estudos anteriores contaram com grande número de participantes, mas nenhum deles conseguiu definir uma dieta exata para comprovar os efeitos da ingestão de apenas ultraprocessados.

“Este é o primeiro estudo a demonstrar causalidade - que os alimentos ultraprocessados ​​fazem com que as pessoas comam muitas calorias e ganhem peso”, disse o líder do estudo, Doutor Kevin D. Hall.

Ultraprocessados e o ganho de peso

Os ultraprocessados são alimentos produzidos pela indústria alimentícia e contam com aditivos químicos em sua formulação. Geralmente são alimentos que contém uma lista de ingredientes artificiais, como aromatizantes sintéticos, estabilizantes, corantes, óleos vegetais, etc. Exemplos são salgadinhos, refrigerantes, pão de forma, bisnaguinha, embutidos, entre outros. 

“Nós precisamos descobrir o que, especificamente, nos ultraprocessados afeta o comportamento alimentar das pessoas e contribui para o aumento de peso”, disse o pesquisador Hall.

Uma pista seria a diferente quantidade de proteína entre ultraprocessados e alimentos in natura ou minimamente processados, que são vegetais, frutas, carnes, legumes, grãos. etc.

“Com o passar do tempo, aumentamos calorias na dieta e isso impactou em um ganho de peso generalizado. Pesquisas como esta são importantes para entender o papel da nutrição na saúde humana e pode também ajudar pessoas a identificarem alimentos que são nutritivos e acessíveis”, afirmou o diretor da NIDDK, Griffin P. Rodgers.