Alho cru não previne nem cura o coronavírus

A Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde já desmentiram essa informação.

Nesta segunda-feira (8) uma apoiadora do presidente Jair Bolsonaro esteve em frente ao Palácio da Alvorada para alertá-lo de que sabe qual a cura para o coronavírus. Bolsonaro ouviu o que ela tinha a dizer e pediu para um assessor marcar uma hora para ela conversar com um membro do Ministério da Saúde.

De acordo com a senhora que não teve sua identidade revelada, a cura para o vírus que já infectou mais de 7 milhões de pessoas no mundo e já matou mais 400 mil pessoas no mundo todo, sendo mais de 37 mil no Brasil, é o alho cru.

Ela disse ao presidente: “Sabia que quando a pessoa usa um dente de alho cru por dia aumenta a imunidade porque é rico em enxofre. Essa é a cura, o enxofre mata o coronavírus”. Ela ainda se voluntariou para “injetarem” o coronavírus e assim se curar com alho cru.

Desde o início da pandemia centenas de teorias têm surgido sobre uma possível cura para o coronavírus. Muitas envolvem comidas e bebidas, mas nenhum estudo científico em nenhum lugar do mundo comprovou a eficácia de qualquer alimento para a cura da covid-19.

A informação de que o alho cru cura o coronavírus já foi desmentida até mesmo pelo próprio Ministério da Saúde na seção de fake news no site da pasta publicada no dia 27 de fevereiro de 2020.

Veja na imagem abaixo que circula em perfis de WhatsApp desmentidas pelo ministério.

Ministério da Saúde afirma que alho não cura coronavírus.
Ministério da Saúde afirma que alho não cura coronavírus.

O ministério ainda informou que “até o momento, não há nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo coronavírus (COVID-19).”

O site da Organização Mundial da Saúde também já explicou que o alho cru é uma comida saudável mas que não há evidência alguma de que o consumo de alho protege qualquer pessoa do novo coronavírus.