ENTRETENIMENTO
25/02/2020 17:54 -03 | Atualizado 25/02/2020 18:30 -03

Águia de Ouro vence o Carnaval de São Paulo pela primeira vez

Escola levou a vitória com o tema "O Poder do Saber"; Mancha Verde ficou com o segundo lugar e a Mocidade Alegre foi a terceira colocada.

NELSON ALMEIDA via Getty Images
Escola levou para o Anhembi os dilemas do conhecimento - que pode ser usado para o bem ou para o mal.

Pela primeira vez, a Águia de Ouro venceu a disputa das escolas de samba do grupo especial de São Paulo. Com o tema “O Poder do Saber – Se Saber é Poder… Quem Sabe Faz a Hora, Não Espera Acontecer”, a agremiação levou para o Anhembi os dilemas do conhecimento - que pode ser usado para o bem ou para o mal.

Um dos carros que mais chamou a atenção do público, inclusive, foi o que representou as bombas atômicas que destruíram as cidades de Hiroshima e Nagasaki. Nele, desfilaram integrantes da comunidade japonesa de São Paulo.

NELSON ALMEIDA via Getty Images
Um dos carros que mais chamou a atenção foi o que representou a destruição de Hiroshima por uma bomba atômica.

A escola começou falando das descobertas do homem, desde o fogo e a invenção da roda, passou pelo desenvolvimento da comunicação e pelos avanços tecnológicos e científicos até o desenvolvimento de robôs.

Lembrou Santos Dumont e o avião e Albert Einstein. Mas também exaltou o educador e filósofo Paulo Freire, numa alfinetada ao presidente Jair Bolsonaro e a seu ministro da Educação, Abraham Weintraub. Em dezembro, Bolsonaro chamou Paulo Freire de “enérgumeno”. Já Weintraub disse em entrevista que “Paulo Freire é um vodu sem comprovação científica”.

NELSON ALMEIDA via Getty Images
Águia de Ouro falou das descobertas do homem, desde o fogo e a invenção da roda.

A Águia de Ouro não estava nem no terceiro lugar durante boa parte da apuração, nesta terça (25). Ela virou o jogo no penúltimo quesito analisado, o de alegoria, e confirmou o favoritismo com as notas da bateria.

Em segundo lugar, bem colado na pontuação, ficou a Mancha Verde, que, com o tema “Pai! Perdoai, Eles Não Sabem o que Fazem!”, fez críticas diretas Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, e Paulo Guedes, ministro da Economia.

A escola paulistana levou à avenida uma ala inteira em referência à famosa frase de Damares de que “meninos vestem azul, meninas vestem rosa”. Uma fantasia em um carro alegórico também chamou a atenção do público: uma empregada doméstica usando orelhas do Mickey com um enorme passaporte na mão, em referência à recente declaração de Guedes de que, quando o dólar estava mais baixo, “empregada doméstica estava indo pra Disney, uma festa danada”.

A Mocidade Alegre levou o terceiro lugar, com o tema “Do Canto das Yabás, Renasce Uma Nova Morada”, que falava da cultura iorubá.

Segundo o jornal Agora, um ponto alto do desfile foi o carro “Nas Águas de Iemanjá”, que trazia uma fonte onde foram usados 5 mil litros de água para molhar a passista destaque.

NELSON ALMEIDA via Getty Images
No carro "Nas Águas de Iemanjá", a Mocidade Alegre trouxe uma fonte onde foram usados 5 mil litros de água.