NOTÍCIAS
13/07/2020 10:50 -03 | Atualizado 13/07/2020 10:55 -03

Parques e academias reabrem na cidade de São Paulo depois de mais de 100 dias

A taxa de ocupação de UTIs de covid-19 na Grande São Paulo ainda é de 64,7%. Horários nos parques e academias serão reduzidos e haverá regras para o seu uso.

Rodrigo Paiva via Getty Images
O Parque Ibirapuera funcionará entre 6h e 16h, durante a semana.

O Parque Ibirapuera e outros parques municipais e estaduais de São Paulo reabriram nesta segunda-feira (13), com restrições, após mais de 100 dias fechados por conta da pandemia do novo coronavírus. Na capital paulista, as academias e estúdios de tatuagem também receberam a permissão para voltar a funcionar a partir desta segunda, com capacidade reduzida.

A decisão de reabertura foi tomada depois de a cidade de São Paulo ter sido reclassificada na fase “amarela” do Plano São Paulo, de acordo com o controle da pandemia. O plano é dividido em cinco fases, que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul).

A taxa de ocupação de UTIs de covid-19 na Grande São Paulo ainda é de 64,7% hoje, mas já esteve em 92,2%. Só a cidade de São Paulo já registra 8.212 mortos e 152,8 mil casos confirmados. A capital, que concentra 26,6% da população do estado, tem hoje 41% dos casos e 46% das mortes.

Segundo o prefeito Bruno Covas, São Paulo não está reabrindo “de qualquer forma”. “Estamos reabrindo sempre assinando os protocolos com cada setor, que tem ajudado a Prefeitura com a autofiscalização”, disse.

A ideia é que as regiões que permanecerem por 28 dias seguidos na chamada fase amarela possam também reabrir, museus, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos, com limitações – o que poderia ocorrer com a capital no próximo dia 27.

As limitações de reabertura nos parques Ibirapuera e Carmo restringem o horário de funcionamento entre 6h e 16h, durante a semana. Nos fins de semana, eles permanecerão fechados. Nos demais parques, o público poderá visitas das 10h às 16h.

Não será possível, contudo, usar os parquinhos infantis, quadras, campos e ginásios. A circulação será limitada a 40% da capacidade do parque, e os usuários deverão usar máscara o tempo todo e manter distância de 2 metros dos demais visitantes. O uso de chuveiros e bebedouros está proibido.

No caso dos parques estaduais, haverá controle do acesso de visitantes aos parques, que permanecerão fechados nos fins de semana, com exceção do Zoológico, do Zoo Safari e do Jardim Botânico.

O governo paulista recomenda que pessoas que fazem parte de grupo de risco, como idosos ou que tenham comorbidades, continuem mantendo o isolamento e que aqueles que queiram ir aos parques estaduais levem pelo menos duas máscaras, já que o suor pode prejudicar a eficácia do equipamento de proteção.

“Minha recomendação é ter duas máscaras”, disse o governador João Doria. Ele explicou que a primeira máscara, que deve permitir a respiração durante a atividade física, pode ficar úmida depois disso e tem que ser trocada. “Ao chegar em casa, é preciso lavar as duas máscaras”, acrescentou. Parques e academias reabrem na cidade de São Paulo depois de mais de 100

A secretaria administra 16 parques estaduais na capital paulista, sendo 11 urbanos, dois ambientais e três naturais (Zoológico, Zoo Safari e Jardim Botânico). A abertura desses locais está sendo permitida somente para municípios que estejam localizados em regiões que estão na Fase 3-Amarela do Plano São Paulo.

Os parques estaduais urbanos Villa-Lobos, Candido Portinari, Água Branca e Ecológico do Tietê, localizados na cidade, vão funcionar de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h. Alguns espaços desses parques, como bibliotecas, salas de atividades, museus e orquidários, permanecerão fechados. A Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente recomenda visitas aos parques apenas para atividades físicas individuais como corridas, caminhadas e ciclismo.

MAURO PIMENTEL via Getty Images
Será necessário fazer agendamento para frequentar as academias, e utilizar máscara o tempo inteiro. Fica proibido, nesta fase, o uso dos chuveiros.  

O mesmo horário será seguido pelos parques estaduais naturais Jaraguá e Cantareira (Núcleo Pedra Grande), mas as visitas deverão ser marcadas com antecedência mínima de 24 horas por meio do site da Fundação Florestal, órgão responsável pelas duas unidades de conservação. Nesses locais será obedecido o limite de 30% de sua capacidade. As trilhas com ocorrência de mamíferos e cachoeiras permanecerão fechadas.

Já o Zoológico, o Zoo Safari e o Jardim Botânico estarão abertos de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h; e aos sábados, domingos e feriados das 9h às 16h, com restrição de 50% de venda dos ingressos. Nesta etapa, apenas a área de visitação aberta poderá ser frequentada. Os espaços fechados, tais como as exposições educativas, continuarão sem receber visitantes.

Para visitação ao Zoo Safári, será permitido uso apenas de veículos particulares (o serviço de vans estará suspenso). O acesso às áreas comuns, como sanitários, lanchonetes e loja de lembranças, será permitido mediante utilização de máscara. Para o acesso de veículos, haverá desinfecção das rodas por meio de pulverizador e solução de hipoclorito de sódio na portaria.

Academias

No caso das academias, a ocupação do espaço deverá ser de 30% de sua capacidade máxima nesta fase, e elas só poderão funcionar 6 horas por dia. Só poderão ser utilizados apenas 50% dos aparelhos de cardio, deixando o espaçamento de um equipamento sem uso para o outro. Está proibida qualquer forma de luta e contato físico durante o treino, mesmo que seja para orientação.

Será necessário fazer agendamento para frequentar as academias, e utilizar máscara o tempo inteiro. Fica proibido, nesta fase, o uso dos chuveiros.

As salas de treino de peso livre e as de atividades coletivas deverão ser delimitadas de maneira que cada cliente fique a 2 metros de distância um do outro e a recepção deverá ser isolada com área de proteção demarcada com fita em 1,5 metro.

Enquanto vigorar o Plano São Paulo, os estabelecimentos só poderão receber clientes por, no máximo, seis horas diárias com agendamento prévio.

Parques temáticos

Os parques temáticos e de diversão, porém, só poderão reabrir a partir de 12 de outubro em regiões que estejam na Fase 4-Verde do Plano São Paulo há pelo menos 28 dias consecutivos. No momento, nenhuma região do estado está nesta fase.

Quando forem reabertos, os parques temáticos terão que obedecer a protocolos que estabelecem ocupação máxima de 60%, público em pé com distanciamento social e uso obrigatório de máscaras em todos os ambientes.